• hikafigueiredo

"A Autópsia", de André Ovedral, 2016

Filme do dia (140/2017) - "A Autópsia", de André Ovedral, 2016 - Tommy (Brian Cox) é o médico legista de uma pequena cidade. Auxiliado por seu filho Austin (Emile Hirsch), ele terá de fazer a autópsia do corpo de uma jovem mulher desconhecida encontrada no porão de uma casa onde aconteceu uma chacina.





Filme de terror que promete mais do que entrega, a obra tem o mérito de criar uma tensão extrema, a despeito do roteiro meio mambembe e cheio de inconsistências. Sim... você ficará tenso e certamente pulará da poltrona nas muitas cenas de jumpscare, o filme é bem hábil nesse sentido. No entanto, analisando a história, mesmo que superficialmente, é fácil perceber a fragilidade do roteiro (veja bem, do roteiro, porque o argumento era bem bom). É fato que, no decorrer do filme, os personagens tomam decisões esdrúxulas e têm atitudes sem sentido até mesmo para um filme de terror, onde este tipo de coisa é clichê. Outra coisa - o filme começa bem, prometendo muito, mas vai perdendo fôlego e se tornando cada vez menos convincente - ainda bem que termina rápido, antes de afundar num poço sem fim. Por outro lado, a ideia de concentrar a ação em um ambiente único e fechado foi acertada, a sensação de claustrofobia é incômoda e ajuda a aumentar a tensão. A obra se fixa nos dois atores centrais - Brian Cox até que está bem como o médico legista, mas o que aconteceu com Emile Hirsch desde "Na Natureza Selvagem" ? É com enorme dor no coração que tenho de admitir que ele está pura canastrice neste filme. Bom... a obra consegue atingir o principal objetivo de um filme de terror, que é fazer o espectador ter medo e/ou ficar tenso, então eu até que gostei, mas não é o melhoooooor dos filmes de terror... Enfim, deu pro gasto.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo