• hikafigueiredo

"Aos Teus Olhos", de Carolina Jabor, 2017

Atualizado: 23 de ago. de 2019

Filme do dia (74/2019) - "Aos Teus Olhos", de Carolina Jabor, 2017 - Rubens (Daniel de Oliveira) é um professor de natação em um clube de desportos. Querido pelos alunos - crianças na faixa dos seis aos dez anos -, Rubens vê seu mundo desabar quando um de seus alunos diz à mãe que foi assediado por ele.





Em tempos de "fake news" e redes sociais, a obra discute um tema espinhoso - o que fazer frente a uma suspeita de abuso sexual a uma criança? Sem oferecer soluções fáceis, a obra tenta mostrar todos os ângulos da questão, dos pais aflitos e indignados ao suspeito angustiado por sua repentina exposição. Digo "tenta" porque, ao longo da narrativa, somente a suposta vítima não encontra voz e vez, de forma que o espectador jamais descobre o que realmente a criança disse à sua mãe. Independente de qualquer coisa, fica evidente através do filme que a denunciação impulsiva e o uso irrestrito de mídias sociais não é, definitivamente, a melhor das opções, levando ao linchamento virtual e à violência física, com resultados imprevisíveis. O filme, pela temática, dialoga com outros dois igualmente angustiantes: as obras "Dúvida" (John Patrick Shanley, 2008) e "A Caça" (Thomas Vinterberg, 2012). No entanto, diferentemente do segundo filme a que se remete, aqui não sabemos, de antemão, onde se encontra a verdade relacionada aos fatos, permanecendo, ao longo de toda a narrativa, a incerteza quanto à culpa ou não do personagem central. A obra tem o mérito de construir - muito bem, por sinal - essa atmosfera de indecisão e suspeita, jogando o espectador de um lado para o outro, alternando as vítimas e os autores, dependendo de qual "verdade" se escolha acreditar. Formalmente, a obra não conta com grandes destaques ou inovações - o som não me chamou a atenção e a fotografia me pareceu por demais "lavada" e sem graça. Também não curti alguns posicionamentos de câmera, por vezes óbvios, por outras apenas sem razão de ser. Fortes são o roteiro, enxuto e muito bem amarrado, e a direção de atores, que aproveitou muito bem o talento do elenco. Falando em interpretações, Daniel de Oliveira está perfeito como Rubens - por um lado afetuoso com os alunos, por outro capaz de observações machistas e mesmo asquerosas. No elenco, ainda, Malu Galli, Marco Ricca e Stella Rabello como a responsável pelo clube, o pai e a mãe da criança, respectivamente, todos muito bem. A obra é ótima - apesar do selo "Globofilmes" , que normalmente é um péssimo sinal rs - gostei e recomendo.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo