• hikafigueiredo

"As Confissões", de Roberto Andò, 2016

Filme do dia (254/2017) - "As Confissões", de Roberto Andò, 2016 - O monge Roberto Salus é chamado a uma reunião de economistas do G8. Logo na primeira noite, é chamado pelo diretor do FMI, Daniel Roché (Daniel Auteuil), para ouvir uma confissão. O que foi revelado nesta conversa será motivo de muita especulação após a morte de um dos presentes.





Eu peguei o filme crente que seria um dramão. Até tem bastante drama... mas a pegada de suspense é muito maior. O filme é simplesmente ótimo, ÓTIMO. Faz uma crítica bem interessante ao capitalismo, seu "modus operandi" e seus agentes. E o filme mostra um grande "xadrez" entre o monge e os representantes dos países, uns jogando com os outros, defendendo seus interesses e ideias. E o que foi revelado, por quem, quando, como... tudo é um mistério... muito bom!!!! Não dá para falar muito para não tirar a graça da história, mas garanto que é um filmaço!!! Tecnicamente, o filme é perfeito. O destaque fica por conta das interpretações - Daniel Auteuil está bem (como sempre), mas quem me surpreendeu mesmo foi Toni Servillo - eu lembrava dele em "A Grande Beleza" como um "bon vivant" meio cínico, um cara todo descolado... aqui ele está irreconhecível como o monge de olhar calmo, paciente, com palavras moderadas - que mudança!!!! No fim das contas, o filme é ótimo, curti muito e recomendo de montão!!!!

0 visualização0 comentário