• hikafigueiredo

"Baixio das Bestas", de Cláudio Assis, 2006

Filme do dia (200/2016) - "Baixio das Bestas", de Cláudio Assis, 2006 - No sertão de Pernambuco, "Seu" Heitor (Fernando Teixeira) explora a neta Auxiliadora (Mariah Teixeira), de dezesseis anos - de dia, ela lava roupa para fora; de noite, é exposta, nua, pelo avô, aos homens que aceitem pagar pelo espetáculo. Por sua vez, Cícero (Caio Blat), rapaz rico da cidade e frequentador assíduo da zona de prostituição, desenvolve uma obsessão por Auxiliadora e não pretende se contentar com sua exposição.





Filme seco, pesadíssimo, discorre sobre a condição da mulher, sua exploração e a violência que sofre numa sociedade machista e patriarcal, marcada pela força e estupidez masculinas. Apesar de ótimo, justamente por sua crueza e por mostrar, sem rodeios, o lado mais torpe da natureza humana - não apenas dos homens, mas, também das próprias mulheres, exploradas, mas desprovidas de qualquer sororidade ou empatia pelas irmãs - definitivamente não é filme para muitos, pois realmente choca e vai incomodar bastante as pessoas mais sensíveis com suas cenas de estupro e violência extrema contra as mulheres. Também tem uma forte crítica social aos detentores de riqueza e poder - os filhos dos endinheirados, apesar de todo acesso à educação que possuem, são justamente os mais cruéis, imorais e irresponsáveis, verdadeiramente doentios em suas perversões. Não fique esperando final feliz, não - ele, como na realidade de muitos rincões, simplesmente não vem. Tecnicamente, o filme é extremamente bem feito, com destaque para a bela fotografia e a música regional (maracatu rural). No elenco, só fera - Fernando Teixeira arrebenta como o velho Heitor, imoral, nojento, mas hipocritamente defensor da moralidade; Caio Blat e Matheus Nachtergaele também interpretam, com maestria, os doentios Cícero e Everardo - impossível não desenvolver verdadeira repulsa pelos dois personagens, justamente pelas suas ótimas atuações; Dira Paes, como sempre maravilhosa, interpreta a prostituta Bela. Os excepcionais Marcélia Cartaxo e Irandhir Santos também têm pequenos papéis no filme. A personagem Auxiliadora, por sua própria natureza, exige uma atuação mais contida e tímida de Mariah Teixeira, que, ainda assim, esteve muito bem no papel. Na minha opinião, o filme está a anos-luz de "Amarelo Manga", do mesmo diretor e que, eu, particularmente, não gostei (mas estou aberta a rever para ter certeza que eu não estava apenas em um mau dia). "Baixio das Bestas" é, à despeito da violência (ou justamente por isso), sensacional. Recomendo, mas não para pessoas muito sensíveis.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo