• hikafigueiredo

"Crash", de David Cronenberg, 1996

Filme do dia (100/2015) - "Crash", de David Cronenberg, 1996 - James (James Spader) sofre um acidente de carro com vítima fatal. Após o episódio, aproxima-se da viúva da vítima (Holly Hunter) e ambos passam a frequentar um grupo de pessoas que se diverte simulando acidentes de carros.





Filme muito legal apesar de muuuuuuito doente. Na história, a proximidade da morte relacionada aos acidentes automobilísticos acende o desejo sexual dos personagens, que passam a se expor ao perigo cada vez mais em busca de prazer. Com muitas cenas de sexo e carregado de fetiches, não é bem um filme para ver com a família na sala. A obra é uma mistura de filmes do David Lynch com títulos do Peter Greenway (inclusive me lembrei do filme "Um Z e dois Zeros" do último). Apesar do alto grau de patologia envolvido na história, gostei muito e aconselho. James Spader como sempre ótimo em papéis de homens transtornados e imersos em seus fetiches (basta lembrar dele em "sexo, mentiras e videotapes" e em "Secretária"). Debora Kara Unger, lindíssima com sua eterna cara de paisagem. E ainda temos Rossana Arquette, outra que tem atração por personagens pouco convencionais, também muito bem. Eu, que não costumo dar muita bola para trilha sonora, me senti um pouco incomodada com a música repetitiva e insistente (e acho que isso foi proposital). Do ponto de vista técnico, tudo okay. Curti muito.

0 visualização0 comentário