top of page
  • hikafigueiredo

"Essa Pequena é uma Parada", de Peter Bogdanovich, 1972

Filme do dia (240/2021) - "Essa Pequena é uma Parada", de Peter Bogdanovich, 1972 - O Dr. Howard Bannister (Ryan O'Neil) viaja, com sua noiva Eunice (Madeline Kahn), para um evento em San Francisco. No local, ele conhece Judy (Barbra Streisand), uma jovem bastante inusual, que o coloca em em terríveis e confusas situações.





Numa clara homenagem às "comédias malucas" ("screwball comedy"), muito comuns nas décadas de 30 e 40, o filme brinca com a ideia de "comédia de erros" - aquelas narrativas onde os personagens se metem em situações equivocadas, gerando toda a sorte de confusões. Aqui, além da presença da impulsiva personagem Judy, temos o verdadeiro pandemônio causado por quatro valises de viagem iguais que são confundidas entre si, envolvendo os mais diversos personagens em situações cômicas e absurdas. Como em toda boa "comédia maluca", os acontecimentos são estapafúrdios, os personagens são irreverentes e tudo é muito inverossímil - para aproveitar a obra, o espectador precisa abandonar qualquer lógica e embarcar na brincadeira. Há, aqui, enormes semelhanças da história com a da famosa comédia "Levada da Breca" (1938), que claramente lhe serviu de inspiração. A narrativa segue tempo linear, num ritmo frenético, embaralhando muitas situações e personagens. A atmosfera é divertida, voltada para o "nonsense". Boa parte da força da obra está no ótimo elenco - Ryan O´Neil está perfeito como o tímido, confuso e deslocado Dr. Bannister, remetendo-nos, imediatamente, ao personagem Dr. Huxley, de "Levada da Breca", interpretado por Cary Grant; Barbra Streisand dá vida à amalucada Judy e consegue sair-se bastante bem, apesar de ser mais cantora do que atriz (nesse sentido, falta um tanto para ela chegar ao virtuosismo de Katharine Hepburn no filme já mencionado); Madeline Kahn é uma verdadeira pérola no elenco como a controladora Eunice - ela é uma atriz com um ótimo timming para a comédia e foi muito bem aproveitada nessa obra. No casting, ainda, Kenneth Mars como Dr. Hugh Simon e Austin Pendleton como Frederick Larabee, ambos irretocáveis. A obra é divertidíssima dentro de seu gênero, mas há que se embarcar neste tipo de comédia. Eu curti e recomendo.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page