• hikafigueiredo

"Eu, Christiane F., 13 anos, drogada e prostituída", de Uli Edel, 1981

Filme do dia (53/2016) - "Eu, Christiane F., 13 anos, drogada e prostituída", de Uli Edel, 1981 - Alemanha, década de 70. A jovem Christiane (Natja Brunckhorst) de apenas 13 anos, começa a frequentar a noite de Berlim. Em uma casa noturna, conhece Detlef (Thomas Houstein) e, por ele se apaixona. Ocorre que Detlef é um recente usuário de heroína e Christiane, na intenção de se aproximar do rapaz, tem também seu primeiro contato com a droga, com seríssimas consequências.





O filme, baseado na biografia da verdadeira Christiane F., traça um triste retrato dos rapazes e garotas de Estação Berlin Zoologischer Garten, estação de trem de Berlin onde os jovens adictos se encontravam para se prostituir e consumir heroína. O filme é um baque. O esfacelamento físico, emocional e psicológico dos personagens é doloroso. A forma como a droga suga cada mínima energia dos usuários, consumindo-os, levando-os às piores humilhações para conseguir mais uma dose, é assustadora. Na minha opinião, compõe, junto com os maravilhosos "Réquiem para um Sonho", "Trainspotting" e "Candy", o quarteto "soco no estômago relacionado ao consumo de drogas", e deveria ser obrigatório nas escolas. O filme é cru e não poupa imagens. A composição da personagem Christiane está perfeita - ela, lindinha no início do filme, termina a imagem do esgotamento físico e mental, da completa decadência. Para completar, parte da trilha sonora é composta por obras de David Bowie, que, inclusive, aparece em uma pequeno trecho do filme. A obra é ótima, mas espere um forte impacto. Recomendo muito!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo