• hikafigueiredo

"Florence - Quem é essa Mulher?", de Stephen Frears, 2016

Filme do dia (101/2016) - "Florence - Quem é essa Mulher?", de Stephen Frears, 2016 - Nova Iorque, 1944. Florence Foster Jenkins (Meryl Streep) era uma rica herdeira novaiorquina, cujo sonho era ser uma grande cantora de ópera. Ocorre que, com uma voz terrível e sem nenhum talento, Florence era um terror no palco. Mas Florence, crente da sua vocação para a música, insistiu no sonho até cantar no Carnegie Hall.





Admito que esse foi um filme que me incomodou, principalmente porque é uma história real. Não pela qualidade da obra - não, o filme até que é legal - mas por retratar o quanto o dinheiro pode comprar pessoas e atrair bajuladores e interesseiros. Florence é uma figura um pouco patética, que desperta compaixão, ainda que amável e simpática com todos. Ao seu redor, um séquito de aduladores a mantém na sua ilusão, pouco se importando se ela se coloca em situações constrangedoras. Florence padece de grave doença e vive um casamento de aparências com Saint Clair (Hugh Grant) que, apesar de dedicar-se a ela, não lhe é fiel e é por ela sustentado. Impossível não se incomodar com uma vida vivida na mais completa ilusão. O filme se apoia na boa direção de Stephen Frears e num elenco afinado. Meryl Streep está muito bem como Florence e não deve ter sido fácil para ela cantar tão desafinadamente, considerando que ela é uma ótima cantora. Hugh Grant, para variar, faz papel de (adivinhem) Hugh Grant. Adorei o papel de Simon Helberg como o pianista Cosme McMoon, mas admito que não consigo dissociá-lo do personagem Howard, de "The Big Bang Teory". Destaque para a bela direção de arte de época.

0 visualização0 comentário