• hikafigueiredo

"Histórias de Amor que Não Pertencem a Este Mundo", de Francesca Comencini, 2017

Filme do dia (50/2018) - "Histórias de Amor que Não Pertencem a Este Mundo", de Francesca Comencini, 2017 - Cláudia (Lucia Mascino), uma mulher madura, teve um relacionamento amoroso com Flávio (Thomas Trabacchi). Após o fim do relacionamento, Cláudia não consegue acreditar no término e não se convence de que o amor de ambos chegou ao fim, trilhando um árduo caminho para alcançar a superação.





O cerne da obra é a construção de um relacionamento amoroso, sua decadência, sua desconstrução e, finalmente, a superação. O argumento é ótimo e o desenvolvimento da narrativa, que alterna diferentes tempos cronológicos quase aleatoriamente, é também bastante bom. O único problema, na minha opinião, é a construção da personagem Cláudia. Não sei se quiseram mostrá-la muito apaixonada, intensa, determinada, sei lá... mas, a questão é que fizeram uma Cláudia LOUCA, descompensada, neurótica, ansiosa, infantil e sem nenhuma razoabilidade. A verdade é que a personagem não se parece em nada com a maior parte das mulheres solteiras/separadas nessa faixa de idade que eu conheço, que, pela própria experiência de vida, tornam-se mais equilibradas, resilientes e razoáveis. Em outras palavras, a personagem - extremamente irritante, diga-se de passagem - não encontra muito respaldo na realidade e enfraquece bastante a história. Talvez tenham tentado extrair alguma comicidade da loucura de Cláudia, mas, se esse foi o intento, não encontrou qualquer eco em mim. Levando-se em conta, ainda, que o filme foi roteirizado e dirigido por uma mulher, juro que não entendi o que ela pretendia com essa personagem que é quase um desfavor para o gênero. Ressalto a estética do filme que, apesar de simples, ofereceu algumas belas imagens ao longo da narrativa. Lucia Mascino e Thomas Trabacchi interpretam seus personagens a contento. A obra é razoável, dá para assistir, mas acho que não vai durar muito na memória, viu....

0 visualização0 comentário