• hikafigueiredo

"Jovem & Bela", de François Ozon, 2013

Filme do dia (69/2016) - "Jovem & Bela", de François Ozon, 2013 - Isabelle (Marine Vacth) é uma bela jovem de 17 anos que, após uma iniciação sexual decepcionante, envereda pelo mundo da prostituição, escondida de sua família. Um incidente, no entanto, trará à tona sua atividade oculta.





Tenho a impressão que este foi um filme pensado para causar certa dose de polêmica mas, que no fundo, encerra-se nesta única intenção. Para mim não ficou claro - ou sequer sugerido - o que levou a personagem a optar pela prostituição, porque ela mesmo admite, a certa altura do filme que nem precisava do dinheiro, nem sentia prazer nos encontros. Então, na minha opinião ficou meio sem sentido a escolha da personagem. Outra coisa que me incomodou foi a construção de Isabelle - se num primeiro instante ela aparece como uma adolescente normal, lá pelas tantas ela toma forma de uma pessoa maquiavélica, egoísta, traiçoeira com os que se importam com ela (em especial a mãe) e debochada... não sei, me pareceu um "salto" muito grande entre a Isabelle do início do filme e a do meio para o fim, não me convenceu. Enfim.... achei o argumento vazio, tanto do ponto de vista racional, quanto do intuitivo (porque tem filmes que o espectador até não alcança racionalmente uma explicação, mas, de uma forma sensorial, "sente" que o filme faz sentido). Apesar do argumento vazio, o roteiro desenvolve-se relativamente bem, sem nada que o desabone, mas também sem qualquer brilho. A atriz que interpreta Isabelle (Marine Vacth) é realmente muito bonita e faz muito bem cara de tédio e saco cheio, mas não me passou profundidade, deixando um pouco a desejar. Melhor esteve Géraldine Pailhas, que interpreta a mãe de Isabelle. Uma aparição rápida de Charlotte Rampling dá ideia de como uma personagem pode ter peso e volume ficando menos de cinco minutos em cena (aprenda, Marine). O filme tem uma bela fotografia e as cenas de sexo são bem bonitas e sexys. A trilha sonora me soou meio breguinha, com umas canções lentas com letras que retratam algo sobre a personagem, achei deslocado. Em outras palavras, se o filme não chega a ser odioso, também não me disse nada. Achei monótono e não vejo muitos motivos para recomendá-lo...

2 visualizações0 comentário