• hikafigueiredo

"Meu Nome é Dolemite", de Craig Brewer, 2019

Filme do dia (59/2020) - "Meu Nome é Dolemite", de Craig Brewer, 2019 - Rudy Ray Moore (Eddie Murphy) é um aspirante a cantor e comediante que não vinha tendo sucesso na carreira. Ele cria o personagem Dolemite, um cafetão desbocado que fala por rimas e, subitamente, é alçado ao sucesso.





A obra é a cinebiografia do comediante/cantor/ator Rudy Ray Moore que, na década de 70, fez sucesso com seu personagem Dolemite, um verdadeiro ícone do Blaxploitation, movimento cinematográfico norte-americano encampado por profissionais negros e que visavam como público-alvo a comunidade negra daquele país. Os filmes tinham um pé no trash, continham infinitas cenas de luta, perseguições, sexo e muitos palavrões - e é nessa esteira que segue esta obra aqui. Ambientado nos bairros negros norte-americanos e quase completamente interpretado por atores e atrizes negros (era o mínimo, né?), o filme segue tempo linear e cronológico e tem um ritmo crescente. O humor contido na obra é do mais baixo e chulo - e nisso reside boa parte da sua graça. Com certeza, o filme é muito melhor aproveitado por quem é fluente em inglês, pois o forte do personagem Dolemite é justamente sua brincadeira com rimas e palavrões (como meu inglês é meio mambembe, consegui aproveitar apenas uma parte das falas dos personagens, uma pena - ah, sim... é bom entender também o quase dialeto falado pelos negros norte-americanos, um pouco mais complicado naquela época, e ter uma boa mostra de gírias e palavrões... rs). A obra tem um direção de arte de época incrível e coloridíssima, com destaque para o figurino dos atores, estilosíssimo!!!! Quanto à trilha sonora, é excepcional e deliciosa, cheia de soul e rhythm & blues, simplesmente a melhor black music possível. Eddie Murphy, que estava completamente apagado das telas, renasce das cinzas como uma fênix e entrega uma interpretação fenomenal e impagável como Dolemite. Adorei, ainda, a presença de Da'Vine Joy Randolph como Lady Reed, colocando para baixo toda e qualquer gordofobia existente por aí - a moça é um furacão, fantástica! No elenco, ainda, Wesley Snipes como D'Urville Martin, Chris Rock, Snoop Dogg e maies uma porrada de ótimos atores e atrizes negros que raramente tem a chance de mostrar seu talento. O filme é delicioso, engraçado, envolvente e, por tudo isso, ganhou o prêmio do Critic's Choice Award de Melhor Comédia (e de Figurino também), além de ter concorrido ao Globo de Ouro por Melhor Comédia e Melhor Ator em Comédia. Filmão, viu, vale a pena. Recomendadíssimo.

0 visualização0 comentário