• hikafigueiredo

"Much Loved", de Nabil Ayouch, 2015

Filme do dia (161/2017) - "Much Loved", de Nabil Ayouch, 2015 - Em Marrocos, quatro prostitutas vivem sob o mesmo teto. Entre brigas e discussões, as jovens apoiam-se e protegem-se, formando, assim, uma família improvisada, cheia de afeto e cuidados.





Nessa interessante obra, temos um retrato frio e sem glamour da prostituição. As jovens, tratadas como objetos por clientes e policiais, desprezadas por suas famílias e usadas pelos "namorados", têm somente a si próprias e a suas iguais - outras prostitutas e travestis - todas vistas como refugo social. A narrativa é seca e não resvala para o melodrama - por mais que as personagens sejam evidentemente vítimas, não são colocadas como pobre coitadas, mas como pessoas que precisam garantir o ganha-pão de cada dia. Não espere um clímax, ele não virá, permanecendo, a obra, como um recorte cru do dia a dia das meninas. O filme é muito bem feito e merece destaque a atuação das quatro atrizes, em especial Loubna Abidar, que interpreta Noha, a mais velha e "líder" das garotas. A obra é bem boa, mas a ausência de um clímax pode não agradar aqueles mais acostumados às receitinhas cinematográficas. Eu curti e recomendo.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo