• hikafigueiredo

"O Último Tango em Paris", de Bernardo Bertolucci, 1972

Filme do dia (79/2015) - "O Último Tango em Paris", de Bernardo Bertolucci, 1972 - Um homem de meia idade (Marlon Brando) e uma jovem de poucos anos (Maria Schneider) conhecem-se em um apartamento para alugar. Sem saberem sequer seus nomes, eles se envolvem e tornam-se amantes.





Apesar das cenas quentes (e põe quentes nisso), o filme tem um tom melancólico e pesado, lembrando um pouco a vibe de "Lua de Fel". A relação dos amantes é neurótica, suas vidas fora do apartamento onde se encontram são vazias e o tom geral é de amargura. É um belo filme, mas fiquei meio deprê ao fim dele. Tem uma fotografia muito bonita, bem como uma direção de arte caprichada. Destaque absoluto para a atuação do Marlon Brando (mas também é o Marlon Brando!!!!) como o homem desiludido com o amor por causa do recente suicídio da esposa infiel. As falas pornográficas e escatológicas do personagem de Brando valem, por si só, o filme todo! Maria Schneider, por sua vez, apesar da pouca idade, conseguiu segurar bem o papel (e não devia ser fácil interpretar com um monstro como Brando!). Gostei bastante, apesar das mil vezes em que fui interrompida pela filha menor. Preciso assistir mais uma vez, sem interrupções, para absorver completamente o clima do filme.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo