• hikafigueiredo

"O Amor Não Tira Férias", Nancy Meyers, 2006

Filme do dia (147/2021) - "O Amor Não Tira Férias", Nancy Meyers, 2006 - Amanda (Cameron Diaz) é um diretora de trailers para cinema em Hollywood; Iris (Kate Winslet) é uma colunista social em Londres. Em comum, o fracasso nos relacionamentos amorosos. Impulsivamente, Amanda busca um local longe de casa para passar duas semanas de férias e encontra o aconchegante chalé de Iris. Elas combinam de trocar de residências por este período e essa mudança trará surpresas para suas vidas.




Essa comédia romântica simpática e despretensiosa inicia-se com uma "troca de ares" de duas mulheres de coração partido - a rica e sofisticada Amanda muda-se para o aconchegante e modesto chalé de Iris no interior da Inglaterra; Iris, por sua vez, aporta na gigantesca mansão de Amanda em plena Hollywood. Por duas semanas, cada uma das mulheres vivenciará um pouco da realidade da outra. Logo de cara, Amanda conhecerá Graham, irmão de Iris, e se enrolará num sexo sem compromisso com o belíssimo estranho. Do outro lado do Atlântico, Iris ficará amiga do vizinho idoso de Amanda, um roteirista de cinema aposentado e solitário, e do divertido amigo do ex de Amanda, Miles, um compositor de trilhas para filmes. Lógico que sabemos que ambas engatarão romances, cada qual com seu par amoroso, mas não deixa de ser divertido e interessante ver como a química rolará com cada casal - vale dizer que de formas completamente diversas, mas cada uma com seu charme. Gostei da brincadeira com o trabalho de Amanda - ela constantemente imagina sua vida como um trailer de cinema e, ainda que isso seja bobo, eu achei graça no resultado; Gostei também de como a narrativa se desenvolve, de uma forma quase ingênua - não há qualquer cena mais picante ou maliciosa, tudo é bem romântico, até mesmo o sexo casual entre Amanda e Graham. Curti as muitas referências a filmes diversos, como as músicas na locadora ou a descrição dada pelo personagem Arthur da cena do pijama dividido de "A Oitava Esposa do Barba Azul", de Lubitsch (1938). A narrativa é linear, com os dois arcos correndo em paralelo - o núcleo de Amanda e o núcleo de Iris. O ritmo é ágil e a atmosfera leve. O forte, aqui, sem dúvida é o elenco - Cameron Diaz, Kate Winslet, Jude Law, Jack Black (num raro caso de papel romântico) e Eli Wallach. Ainda que estejam todos muito bem, acho que Kate Winslet se sobressai como a deprimida Iris, assim como Eli Wallach como o roteirista veterano. O filme é gostosinho, certamente vai agradar quem curte comédia romântica.

0 visualização0 comentário