• hikafigueiredo

"O Confeiteiro", de Ophir Raul Graizer, 2017

Filme do dia (04/2019) - "O Confeiteiro", de Ophir Raul Graizer, 2017 - O confeiteiro alemão Thomas (Tim Kalkhof) conhece o israelense Oren (Roy Miller), em viagem a Berlin, e rapidamente tornam-se amantes. O súbito desaparecimento de Oren faz com que Thomas saia à sua procura, ocasião em que fica sabendo que o amante sofrera um acidente. Em busca de respostas, Thomas viaja a Jerusalém, onde conhecerá Anat (Sarah Adler), a esposa do homem que ama.





Delicado drama que trata da superação de dores e perdas, resiliência e da capacidade humana de se renovar e encontrar novos caminhos para a vida. Thomas e Anat, ambos em pedaços, conseguem, aos poucos, reconstruir suas vidas, criando resignificados para seus afetos. É um filme lento, sutil, em que o que não se fala tem muito mais importância do que é dito. Não é obra que agrade a todos por conta de seu ritmo pausado, quem estiver acostumado a filmes hollywoodianos pode se agoniar com a lentidão. A bela fotografia realça ainda mais a delicadeza das imagens de Thomas trabalhando na cozinha, sovando a massa de pães e biscoitos e as várias cenas de lindos doces e bolos chegam a dar fome!!!! As interpretações de Tim Kalkhof e Sarah Adler são inspiradas, com destaque para a cena em que Arat revela uma informação acerca de Oren para Thomas - a dor muda do confeiteiro é de partir o coração em mil pedaços!!!!! A sensibilidade do filme me conquistou, curti e recomendo para quem gosta de dramas delicados e sutis.

0 visualização0 comentário