• hikafigueiredo

"O Emissário de Outro Mundo", de Roger Corman, 1957

Filme do dia (197/2021) - "O Emissário de Outro Mundo", de Roger Corman, 1957 - Um alienígena é enviado à Terra para estudar o sangue dos humanos, o que poderia salvar seu povo da extinção. Fazendo-se passar por um estrangeiro - Sr. Johnson (Paul Birch) - ele passa a testar o sangue humano em si próprio, com a ajuda do médico Dr. Rochelle (William Roerick) e da enfermeira Nadine (Beverly Garland).




Eu sou muito fã dos filmes "B" do Roger Corman! Ainda que fossem produções de baixíssimo orçamento, o diretor sabia escolher bons roteiros e conseguia extrair qualidade e criatividade de quase nada. Seus filmes de terror eram sempre ótimos e esta ficção científica com um pé no terror não fica atrás. A história acompanha um alienígena que simula ser um humano para pesquisar o sangue dos terráqueos, muito parecido com o sangue de seu povo, que estaria sofrendo de uma grave doença. A aparência do alienígena pouco difere da dos terráqueos, exceto por seus olhos, sempre escondidos por trás de óculos escuros. O alienígena, no entanto, consegue ter ascendência sobre qualquer humano através do controle de suas mentes. Ele busca a ajuda de um médico e uma enfermeira é destacada para acompanhá-lo e fazer transfusões de sangue regulares. Paralelamente, ele busca vítimas para extrair sangue e enviar para seu povo. A narrativa é linear e o ritmo é marcado. A atmosfera é de suspense e apreensão, tornando-se mais tenso à medida que nos aproximamos do desfecho. A obra concentra-se na história e não apela muito para efeitos especiais ousados e mirabolantes, limitando-se a criar olhos esbranquiçados para o alienígena e um animal extraterrestre, fake até o último átomo da borracha do qual era feito, que apareceu por poucos segundos e que me arrancou uma gargalhada quando vi - foi o único momento em que o filme realmente se tornou completamente "B"! No elenco, destaque para Paul Birch como o inexpressivo alienígena e Beverly Garland como a enfermeira Nadine, em interpretações sem muita inspiração, mas que também não chegaram a estragar a obra. O filme é curtíssimo - 1h07min -, bem simpático e divertido, prendeu minha atenção e eu curti. Recomendo como um bom filme sci-fi de baixo orçamento. PS - descobri que tem uma refilmagem desta obra, de 1995, com a Traci Lords no elenco. Fiquei curiosa. Vou procurar para ver.

Ver insights Alcance de 0 publicações

Curtir Comentar

3 visualizações0 comentário