• hikafigueiredo

"O Grande Dia", de Pascal Plisson, 2014

Filme do dia (218/2018) - "O Grande Dia", de Pascal Plisson, 2014 - Deeghi, 11 anos, Mongólia; Albert, 11 anos, Cuba; Tom, 15 anos, Uganda; e Nidhi, 15 anos, Índia. Nos mais diversos cantos do mundo, crianças e jovens perseguem seus sonhos, lutando para torná-los realidade.





Apesar de ser um documentário e retratar pessoas reais com seus dramas reais, o filme optou por uma forma que não me agradou, pois retirou toda e qualquer naturalidade dos acontecimentos. Não existe aqui um documento verdadeiro, é evidente que há um "ensaio" prévio e até algumas falas parecem decoradas e "declamadas". Os jovens retratados, como personagens de uma ficção, ignoram a câmera, muitas vezes parecem desconcertados, pouco à vontade, e apenas ao final da obra falam diretamente para o espectador. Apesar dessa linguagem, ao meu ver, equivocada e que acaba por tornar o desfecho previsível, as histórias emocionam o espectador - é tocante ver a garra daquelas crianças e jovens buscando seus sonhos a despeito de todas as dificuldades. Achei interessante as diferenças de comportamento de diferentes povos - enquanto cubanos e ugandenses agem de forma mais espontânea (mesmo levando em conta o tal ensaio anterior), os orientais, tanto os mongóis, quanto os indianos, mostram-se mais contidos para expressar suas emoções. Diria que a ideia poderia ter sido melhor aproveitada se não tivesse sofrido tanta intervenção dramática por parte do diretor, levando o documentário a se tornar quase uma obra de ficção. Assim, como registro documental, o filme é bem fraco, mas conseguiu me envolver com as histórias retratadas. Em todo caso, se for para recomendar um documentário, prefiro indicar "Nascidos em Bordeis" (Zana Briski, Ross Kauffman, 2004), bem mais interessante.

0 visualização0 comentário