• hikafigueiredo

"O Mistério de Picasso", de Henri-Georges Clouzot, 1956

Filme do dia (291/2020) - "O Mistério de Picasso", de Henri-Georges Clouzot, 1956 - Documentário acerca da arte do pintor Picasso, onde o momento de criação de suas obras é capturado.





Nesse fantástico documentário, temos a captura do exato momento de inspiração e criação do gênio da pintura Picasso. Ao longo de 78 minutos, acompanhamos a criação de 20 obras do mestre. Enquanto algumas obras são capturadas em tempo real - normalmente desenhos feito a caneta, com nenhuma cor ou com poucas cores - outras são mostradas de tempo em tempo, através da técnica de animação do stop-motion, uma vez que algumas telas demoraram muitas horas para serem concluídas. Nessas, há o predomínio de muitas cores e detalhes, existindo diversas camadas entre a tela e a obra finalizada. Aliás, foi muito interessante perceber que, sob uma obra de arte, há inúmeras outras e camadas infinitas de cores e inspiração. Algumas obras foram mais simples e não causaram tanto impacto, mas outras eu fiquei sinceramente emocionada de acompanhar o processo de criação - caso das duas obras acerca de touradas, a tela da cabra e as duas das mulheres deitadas -, obras, simplesmente, geniais. Aliás, tenho de dizer que, mesmo nas obras mais simples, o talento e a genialidade do pintor saltam aos olhos. Acompanhando a criação das obras, uma trilha sonora escolhida a dedo, que foi de jazz à música clássica épica, ou de um piano suave à força da música flamenca (aliás, nesse último caso, a trilha sonora das duas telas de tourada, simplesmente sensacional). Ainda que entenda que nem sempre uma obra de arte "dê certo" e considerando que trouxe bastante realismo ao documentário, fiquei triste que justamente a penúltima obra tenha sido aquela que Picasso dispensou e preferiu recomeçar do zero - até porque vínhamos de uma série de pinturas emocionantes. Triste é pensar que nenhuma daquelas obras existe mais - exceto no documentário - já que por uma cláusula contratual, elas teriam de ser destruídas após o término das filmagens - ai, que dor.... O documentário - maravilhoso - foi declarado tesouro nacional pelo governo francês em 1984. Vale cada minuto de duração, é excelente. Recomendo muito.

0 visualização0 comentário