• hikafigueiredo

"Paraíso", de Andrei Konchalovsky, 2016

Filme do dia (262/2017) - "Paraíso", de Andrei Konchalovsky, 2016 - França, 1942. Na Paris ocupada pelo exército alemão, Olga (Julia Vysotskaya), uma condessa russa, é detida por esconder crianças judias. Enviada a um campo de concentração, Olga reencontrará um antigo admirador, Helmut (Christian Clauss), agora oficial alemão.





Belíssimo filme acerca das consequências das nossas escolhas e ações. Do filme resulta a questão "o que você fez na sua vida? Que boas ou más ações incidirão diretamente sobre você e sobre as demais pessoas ao seu redor?". O filme também discorre sobre as desculpas que damos a nós mesmos pelas nossas ações, principalmente aquelas mais sórdidas, que não têm realmente "perdão". É bem interessante como o filme expõe os personagens, suas razões, suas "desculpas", seus sentimentos. O desfecho é lindo, fiquei bastante tocada. Formalmente, a obra também é bem interessante, com destaque para a fotografia P&B bem contrastada. Achei perfeita a interpretação de Julia Vysotskaya - sua Olga mostra por vezes força, por vezes fraquezas, é complexa, confusa, humana, enfim. A interpretação de Christian Clauss também merece destaque - Helmut também é um personagem complexo, ele tem bons sentimentos ao mesmo tempo em que tem conceitos e valores doentios. A obra é bem sensível, bem bacana e vale a pena. Recomendo.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo