• hikafigueiredo

"Profissão: Repórter", de Michelangelo Antonioni, 1975

Filme do dia (168/2017) - "Profissão: Repórter", de Michelangelo Antonioni, 1975 - David Locke (Jack Nicholson) é um repórter investigativo desiludido com sua vida e profissão. Em uma viagem à África, depara-se com uma situação que abre a possibilidade de assumir outra identidade. No entanto, logo descobrirá que a troca não foi uma boa ideia.





Antonioni era um diretor fantástico e gosto de várias obras dele. Infelizmente, esse filme não me convenceu. Se fosse usar um adjetivo para essa obra, eu diria "aleatório". Os acontecimentos do filme me pareceram despropositados, as motivações dos personagens são nebulosas e não são poucas as atitudes e ações que me soaram totalmente inverossímeis. A forma como se dá a aproximação de Locke da personagem vivida por Maria Schneider foi uma das coisas mais sem propósito que já vi no cinema e a permanência da moça com Locke ainda mais sem sentido. Acho que essa é a grande questão do filme : ele simplesmente não fez nenhum sentido para mim. Para auxiliar o meu desgosto, o filme é lento, cheio de cenas dispensáveis e nem de longe me causou algum impacto emocional. Em sumo, achei a obra chatíssima. Nem mesmo as interpretações de Jack Nicholson e Maria Schneider deram algum alento ao filme. Para não falar que não tem absolutamente nada de bom na obra, admito que o plano-sequência do finalzinho é excepcionalmente bom e dá mostras da genialidade do diretor (que, infelizmente, no resto do filme, manteve-se á sombra). Amantes de Antonioni que me perdoem, mas o filme é um porre. Não curti e não recomendo não.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo