top of page
  • hikafigueiredo

"Qual é o Nome do Bebê", de Alexandre de La Patellière e Matthieu Delaporte, 2012

Filme do dia (186/2020) - "Qual é o Nome do Bebê", de Alexandre de La Patellière e Matthieu Delaporte, 2012 - Elisabeth (Valerie Benguigui) e Pierre (Charles Berling) recebem para jantar o irmão de Elisabeth, Vincent (Patrick Bruel), sua esposa Anna (Judith El Zein) e o amigo Claude (Guillaume de Tonquédec). Durante o jantar, a questão do nome que será dado ao bebê de Vincent e Anna desencadeará uma série de discussões.




A obra é uma comédia dramática de humor "negro" (com perdão eterno pelo uso dessa expressão) que brinca com convenções, mentiras sociais, hipocrisias e tabus. A noite, que deveria ser um agradável encontro, acaba se tornando um festival de discussões, disputas e acusações, tudo com um humor ferino. Apesar de alguns assuntos tratados serem até mesmo um pouco pesados e sérios, a forma como foram tratados me arrancou, por diversas vezes, altas risadas. Nem acho que o filme desperte grandes críticas ou questões - eu encarei a obra como um entretenimento divertido e inteligente. Ainda que praticamente tudo se passe entre quatro paredes, não senti a sensação de claustrofobia, comum nesses casos. Os diálogos são ágeis, passam rapidamente de uma a outra questão, colocando, na berlinda, diferentes atores a cada momento. Tanto a direção, quanto a montagem, foram hábeis em fazer "triangulações" entre os personagens que deram a sensação de "movimento", criando um ritmo acelerado para uma narrativa que se passa em um ambiente restrito. Mas, definitivamente, o melhor do filme são as interpretações. Estão todos muito bem, mas os destaques ficam por conta de Guillaume de Tonquédec como Claude e Valerie Benguigui como Elisabeth "Babu" - ambos foram agraciados com os prêmios César de Melhores Coadjuvantes. Melhores cenas: a discussão sobre o nome a ser dado ao bebê e toda a sequência de revelações (ou não... rs) envolvendo Claude. Não espere um filme ultra questionador: esta é uma obra para degustar, mas sem esperar qualquer mudança de paradigma na sua existência. Divirta-se com ele. Eu recomendo.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page