• hikafigueiredo

"Relato de um Proprietário", de Yasujiro Ozu, 1947

Filme do dia (35/2021) - "Relato de um Proprietário", de Yasujiro Ozu, 1947 - Tashiro (Chishu Ryu) encontra o menino Kohei (Hohi Aoki) abandonado e resolve levá-lo para casa. Seu colega de casa nega-se a acolher a criança, que acaba na casa de uma vizinha, Otane (Choko Iida). A contragosto, Otane acolhe o menino, destratando-o a todo momento. Quando Kohei desaparece, no entanto, Otane percebe que talvez tenha cometido um erro.





Primeira produção de Ozu após a Segunda Guerra, o filme traz ecos dos resultados do conflito. Saindo dos temas habituais, voltados ao cotidiano e aos problemas familiares, Ozu foca na situação da população japonesa decorrente da guerra. Com o país em frangalhos e destruição por todos os lados, inúmeras eram as famílias que tiveram seus membros mortos ou separados por causa do conflito. Neste panorama, tornaram-se comuns as crianças abandonadas ou afastadas de seus pais que vagavam pelas cidades atrás de sua sobrevivência. O diretor aproveita o mote para criar uma sensível narrativa acerca de uma dessas crianças que, separada do pai, acaba sendo acolhida por uma desconhecida. O filme mostra como a guerra endurece, paulatinamente, os corações, tornando as pessoas insensíveis e pouco empáticas, situação que, entretanto, pode ser revertida com apenas um tanto de afeto e atenção. A personagem Otane, em um primeiro momento, demonstra total insensibilidade para com a criança, mas isso vai se modificando ao longo do tempo, humanizando a mulher. Diria que o filme é um dos mais simples do diretor e um dos mais lineares, pois limita-se à relação dos personagens de Otane e do menino, inexistindo outras conexões de grande importância. É uma obra crua, seca, sem grandes sofisticações de qualquer espécie. O que mais me chamou a atenção no filme foi a interpretação de Chôko Iida, uma atriz com uma expressão facial fascinante. Mesmo considerando uma obra menor de Ozu, continuo vendo atrativos e qualidades incomuns em outros filmes. Vejam. Ozu SEMPRE será Ozu. PS - o filme também é conhecido pelo nome "Discurso de um Proprietário".

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo