• hikafigueiredo

"Rocketman", de Dexter Fletcher, 2019

Atualizado: 23 de ago. de 2019

Filme do dia (93/2019) - "Rocketman", de Dexter Fletcher, 2019 - Londres, década de 50. O garoto Reginald Dwight dá mostras de seu excepcional talento para a música, sendo aceito na Royal Academy of Musica. Anos depois, Reginald muda seu nome para Elton John (Taron Egerton), une-se ao letrista Bernie Taupin (Jamie Bell) e torna-se um astro da música. No entanto, seus problemas familiares e seu sentimento de rejeição irão refletir no modo como Elton lida com o mundo e a vida.





Cinebiografia de Elton John, o musical foca na conturbada vida do astro. Intercalando músicas do artista com trechos da sua biografia, acompanhamos a descida ao inferno do astro e sua luta para se livrar das drogas, do álcool, do vício em sexo e em remédios controlados, dentre outros problemas psicológicos. De boa, se 10% do que é mostrado for verdade - já que não existe cinebiografia que não seja parcial e "maquiada" para ser mais palatável ao público - Elton John tinha mais que motivos para se afundar em toda sorte de substâncias - ô vida ferrada, tadinho. A obra é muito bem conduzida, mas há que se gostar de musicais, porque inúmeras são as cenas em que os personagens saem cantando e dançando em cena. Descobri que conheço - e curto!!! - muito mais músicas do artista do que eu supunha (preciso adicioná-las ao meu Spotify). Mas, vamos combinar, o que mais se destaca na obra é a interpretação entregue e visceral de Taron Egerton como Elton John - ele foi responsável por toda a empatia que desenvolvi pelo astro ao longo da história. Bom, vejamos: eu gosto de musicais, eu gosto de boa parte das músicas do artista, eu amei a interpretação de Taron Egerton - é, não tinha como não gostar da obra.... Eu me emocionei e curti. Recomendo.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo