• hikafigueiredo

"Tempestade de Gelo", de Ang Lee, 1997

Filme do dia (159/2017) - "Tempestade de Gelo", de Ang Lee, 1997 - EUA, 1973. Em uma America que se desfaz ante ao escândalo de Watergate e à Guerra do Vietnã, uma família desmorona face seus problemas de relacionamento. Ben (Kevin Kline) tem um caso com a vizinha Janey (Sigourney Weaver), mas sua esposa Elena (Joan Allen) intui o relacionamento escuso. A filha adolescente do casal, Wendy (Cristina Ricci), anda às voltas com joguinhos sexuais com os filhos dessa mesma vizinha, e o filho Paul (Tobey Maguire) demonstra seu incômodo em lidar com a família. Em uma noite de tempestade, todos serão confrontados com seus medos e pecados.





Filme sobre relacionamentos conturbados e o esfacelamento da família de propaganda de margarina, a obra foca, em especial, na sexualidade dos personagens, que, evidentemente, surge como válvula de escape de uma existência vazia e caótica. O casal Ben e Elena vive um casamento de aparências, casa qual com suas frustrações e mágoas. Os filhos, cientes do desmoronamento do relacionamento dos pais, buscam fuga em jogos sexuais e pequenos vícios. A narrativa passeia pelos diversos personagens, sem se aprofundar demais em qualquer deles. É destes filmes que, ao final, você vislumbra o vazio daquelas vidas. A obra é bem conduzida, confirmando o talento que Ang Lee demonstrava em seus filmes anteriores, como "Banquete de Casamento" (que eu amo!!!!), "Comer Beber Viver" e "Razão e Sensibilidade" , mas fica aquém de outras como "O Segredo de Brokeback Mountain" e "Desejo e Perigo". O filme consegue, ainda, juntar inúmeros bons atores e atrizes, com destaque para Joan Allen, como a angustiada e traída Elena, Kevin Kline, como o patriarca egocêntrico e egoísta. Sigourney Weaver, como a vizinha entediada, que busca no sexo alguma emoção. e Cristina Ricci, como a adolescente maliciosa e manipuladora. Tobey Maguire continua com a mesma cara de "ué" e Elijah Wood, que interpreta um dos filhos do vizinho, para mim sempre será o Frodo (rs). O filme é bom, mas Ang Lee tem melhores. Dá para assisti-lo sem receio.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo