• hikafigueiredo

"Uma Mulher Fantástica", de Sebastián Lelio, 2017

Filme do dia (66/2018) - "Uma Mulher Fantástica", de Sebastián Lelio, 2017 - Após a morte de seu companheiro Orlando (Francisco Reyes Morandé), Marina (Daniela Vega), uma mulher trans, precisa enfrentar a família do falecido para fazer valer seu direito de despedir-se de seu amado.





Concorrendo ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2018, a obra registra um pequeno fragmento da vida da personagem Marina, no exato momento em que ela precisa lidar com o luto pela morte de seu companheiro. O filme é hábil em dar uma pequena mostra do preconceito e da violência sofridos pelas pessoas trans, assim como escancara a ignorância daquela "gente de bem" que não consegue conviver minimamente com as diferenças. Marina, sofrendo toda sorte de desrespeitos por parte dos familiares de Orlando, mantém-se forte e segura, buscando seu último momento com o seu amor. É uma obra sóbria e profunda, que tem o mérito de não ser panfletária - apesar de que, em alguns momentos, até que eu desejei mais combatividade e menos resiliência... minto, no fundo eu queria que a personagem "quebrasse a porra toda", mas eu sou bipolar, não conta... Fato é que Marina mantém-se equilibrada e o filme ganha volume por não buscar soluções fáceis para uma situação que não comporta essa possibilidade, uma vez que ser trans exige matar um leão por dia e "maquiar" isso seria verdadeira desonestidade. Mas, apesar de certamente contar com um roteiro muito bem feito e apresentar uma direção competente, o filme não seria tão excepcional não fosse a interpretação notável da maravilhosa Daniela Vega, que consegue imprimir uma dor profunda, mas contida, uma angústia evidente, mas controlada, na personagem Marina. E ela ainda é cantora lírica na vida real e dá uma canja no filme >>>> virei fã!!!! Olha, filmaço, viu, vale cada segundo. Recomendação nível hard.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo