• hikafigueiredo

"Vidro", de M. Night Shyamalan, 2019

Filme do dia (25/2019) - "Vidro", de M. Night Shyamalan, 2019 - Após conseguir fugir da polícia, Kevin (James McAvoy), portador de Transtorno Dissociativo de Personalidade, faz novas vítimas, oportunidade em que David (Bruce Willis) sai ao seu encalço.





Parte final da trilogia iniciada com "Corpo Fechado" (2000) e retomada com "Fragmentado" (2016), o filme "Vidro" vem sendo marretado por crítica e público. Injustiça, na minha opinião. Não que o filme seja uma obra-prima - naaaah, certamente não é - e mesmo sendo o mais fraco dos três, "Vidro" entrega o que se propõe: entretenimento certo pelo tempo de sua duração. Durante o tempo em que estive dentro do cinema, a história me envolveu e eu torci pelos personagens (curiosamente, por todos eles, vilões ou mocinhos rs), o que indica que eu me diverti - o que importa nesse tipo de obra. Okay... é um filme menor e o desfecho não me agradou (se bem que admita que não consigo imaginar outra solução que não a que foi apresentada), mas, ainda assim, defendo que as reações negativas à obra são exageradas e injustas. Parte da minha reação positiva, sem dúvida, deve-se às interpretações de três atores que eu adoro: Bruce Willis, que sempre faz o mesmo papel (e daí, eu não ligo); Samuel L. Jackson, um vilão magnífico; e James McAvoy, numa atuação fantástica, pulando de uma para outra personalidade sem se embananar e causando, em mim, sentimentos bastante contraditórios, dependendo da personalidade assumida. Por outro lado, a participação de Sarah Paulson como Dra. Ellie só me desagradou e acho que ela foi o pior do filme. Em suma, é filme fast-food, do tipo "consumo imediato", mas que não deixa de ser gostosinho, desde que consumido com moderação. Assistam sem esperar demais e vocês vão se divertir.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo