• hikafigueiredo

"Violeta foi para o Céu", de Andrés Wood, 2011

Filme do dia (81/2016) - "Violeta foi para o Céu", de Andrés Wood, 2011 - Violeta Parra (Francisca Gavilán) relembra dos momentos crucias de sua vida, desde sua infância conturbada pelo pai alcoólatra até a depressão decorrente do abandono pelo seu grande amor.





Do mesmo diretor do magnífico "Machuca" (2004), o filme narra a biografia de Violeta Parra, uma artista completa - cantava, tocava diversos instrumentos, compunha, escrevia, pintava, fazia tapeçarias e esculturas - um verdadeiro ícone da cultura chilena. À partir de recortes da vida da artista, sem respeitar qualquer cronologia, a obra cria um verdadeiro mosaico da existência de Violeta Parra, e consegue, com maestria, expor um pouco de sua personalidade e arte. Pelo filme, percebemos que Violeta era extremamente talentosa, criativa, passional, crítica, profunda e bastante engajada - por outro lado, era egoísta, autocentrada, autoritária, arrogante e dada a alterações de humor, capaz de conquistar e repelir quase na mesma medida. O filme é excepcional. O roteiro não linear é perfeito, não sobra qualquer aresta e não restam lacunas.A fotografia é belíssima e a montagem bastante criativa. A trilha sonora, repleta das obras de Violeta, é simplesmente MARAVILHOSA - para quem não a conhece (meu caso, por sinal), é uma grande chance de aprender sobre suas músicas que, além da musicalidade forte, apresentam letras profundas, muito sentimentais e de grande densidade. Francisca Gavilán, por sua vez, consegue dar vida à figura controversa, apaixonante por vezes, outras horas desprezível, sempre muito intensa e impulsiva e que conseguia dar vazão a uma profusão de sentimentos desconexos através de sua arte. Ótimo e recomendo muito!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo