• hikafigueiredo

"1917", de Sam Mendes, 2019


Filme do dia (56/2020) - "1917", de Sam Mendes, 2019 - Primeira Guerra Mundial. Na frente de batalha, em território francês, dois soldados britânicos - o soldado Schofield (George MacKay) e o soldado Blake (Dean-Charles Chapman) - recebem uma missão: atravessar um território inimigo em algumas horas e encontrar outro batalhão para entregar uma carta com orientações ao comandante e assim evitar a morte de 1600 soldados britânicos.





Hoje foi dia de ver filmes sobre guerras. Depois de assistir a "Patton", fui ao cinema para ver "1917" e saí de lá impactada. Ainda que, textualmente, a obra não faça juízo de valor quanto à guerra, as imagens não mantém essa neutralidade. Na realidade, não precisa nenhum discurso contra a guerra com AQUELAS imagens. O filme, subliminarmente, oferece ao espectador todos os argumentos necessários contra a guerra: ela é feia, ela é suja, ela é injusta, ela é sórdida. Infinitas são as imagens desagradáveis de trincheiras cheias de corpos, ratos, barro, de campos repletos de mortos, de soldados com ferimentos terríveis, de animais mortos e por aí afora. Não precisa nenhum texto para o espectador perceber o absurdo que é a guerra. Este foi um dos filmes mais eloquentes neste sentido, perdendo apenas para "O Medo" (2015), "Nada de Novo no Front" (1930) e o mais sublime deles, "Vá e Veja" (1985) - todos filmes que tentam expor o horror de um campo de batalha. Em "1917" temos uma obra que fala por imagens, através de um longo plano-sequência (a sensação é de um plano sequência, mas é óbvio que ali temos muita montagem e efeitos especiais - seria impossível filmar aquilo que vemos na tela!!!!!) que entra pelas trincheiras, atravessa a "terra de ninguém" (território em disputa, exatamente onde se dá a batalha), envereda por ruínas em chamas, e por aí adiante. Visualmente, o filme é espetacular!!! A direção de Sam Mendes também é excepcional, a movimentação dos personagens é quase um ballet!!!! O ritmo é muito ágil, temos ação quase constante, e é tudo muito, muito tenso. Os efeitos especiais são incríveis, assisti várias cenas em apneia!!! Com relação ao elenco, temos o ótimo George Mackay (de "Capitão Fantástico" - 2016), que faz milagre em cena; Dean Charles-Chapman (que eu não conhecia porque não assistia "Game of Thrones") também está perfeito no papel; e ainda temos pontas de Colin Firth e Benedict Cumberbatch (dois amores meus!!!). Para mim, foi um filmaço que PRECISA ser visto, ao menos a primeira vez, no cinema!!!! Eu amei. Recomendo demais!!

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo