• hikafigueiredo

"Argo", de Ben Affleck, 2012

Filme do dia (198/2021) - "Argo", de Ben Affleck, 2012 - Irã, 1980. Após a Revolução Iraniana, a Embaixada Norte-Americana no Irã é invadida por revoltosos e seus funcionários, feitos reféns. No entanto, sem que os invasores percebessem, um grupo de seis norte-americanos consegue fugir do prédio e se refugia na Embaixada Canadense. O agente da CIA Tony Mendez (Ben Affleck) é destacado para arranjar uma forma de retirar, da Embaixada Canadense e do Irã, os seis funcionários em questão.





Baseada em um caso real, a obra trata da mobilização promovida pela CIA - mais especificamente, pelo agente Tony Mendez - para resgatar os seis norte-americanos escondidos na Embaixada Canadense durante a crise dos reféns americanos no Irã. Claro que, para ganhar ritmo e tensão, a história é um tanto quanto romanceada, mas, a epopeia que se forma para realizar o resgate, não deixa de ser criativa, surpreendente e emocionante. Na ocasião, era necessário criar um disfarce para os seis funcionários da embaixada que possibilitasse sua saída do país, uma vez que os cidadãos norte-americanos estavam impedidos de deixar o Irã enquanto o Xá Reza Pahlevi não fosse extraditado dos EUA. A estratégia encontrada foi simular a realização de um filme de Hollywood e, para tanto, uma equipe iria buscar locações no Irã. Assim, os norte-americanos ganharam novas identidades - canadenses -, relacionadas à produção cinematográfica fictícia para serem retirados do Irã. Não dá para negar que a saída foi criativa e ousada, merecendo o registro na forma desta obra. A narrativa é linear, muito ritmada e bastante tensa. Dos quesitos técnicos, destaque para a ótima edição, responsável por inúmeros trechos de apreensão profunda. Também não tenho como deixar de destacar a trilha sonora que tem Dire Straits, Rolling Stones, Van Halen e Led Zeppelin, dentre outros. O elenco traz, além de Ben Affleck, bastante convincente como Tony Mendez, gente do cacife de Alan Arkin, Bryan Cranston e John Goodman. O filme é interessante, mas achei um pouco demais o tanto de prêmio que recebeu - Oscar de Melhor Filme, Roteiro Adaptado e Montagem; Globo de Ouro de Filme Dramático e Direção; BAFTA de Filme e Direção; César de Filme Estrangeiro e Critics' Choice Award de Filme e Direção - o filme é bom, muito bem feito, mas não era para tanto também. Acho que até vale conhecer, mas não minto que meus olhos brilhem quando eu o assisto.

0 visualização0 comentário