• hikafigueiredo

"Arquitetura da Destruição", de Peter Cohen, 1989

Filme do dia (262/2018) - "Arquitetura da Destruição", de Peter Cohen, 1989 - Documentário.





O filme discorre sobre a relação entre o Terceiro Reich e a arte e como conceitos estéticos foram imprescindíveis para o estabelecimento das bases do nazismo. Rejeitando a arte moderna e abraçando como única arte aceitável aquela orientada pelos preceitos clássicos, o nazismo traçou um paralelo entre a estética clássica, pautada na ideia da perfeição e do equilíbrio, e o conceito de pureza racial - assim, a raça ariana seria a raça perfeita, encarnando os ideais de beleza e harmonia do classicismo. A partir dessa ideia e contrapondo-se a ela, estariam as demais "raças", vistas como imperfeitas, degeneradas e responsáveis por corromper a pureza ariana, e, como tal, deveriam ser destruídas. Com esse ponto de partida, chegou-se às concepções higienistas, através das quais o imperfeito - os doentes, os incapazes mentais, os deficientes - deveria ser dizimado. A obra acompanha, cronologicamente, a ascensão de Hitler, sua relação com as artes, a expansão do Terceiro Reich, o início da Segunda Guerra, as primeiras derrotas, até a derrocada do nazismo. Destaque para a criação do "inimigo comum" (os judeus), tratados como a fonte de todo o mal e cuja destruição era essencialmente necessária para o regime; e a relação estabelecida entre o nazismo e o conhecimento, com pesquisas manipuladas e conclusões equivocadas, sempre com vistas à comprovação de suas teses - qualquer semelhança com o que ocorre atualmente no Brasil e no mundo NÃO é mera coincidência...O conteúdo da obra é perfeito e obrigatório, mas a forma, extremamente tradicional, com imagens da época acompanhada da narração em off de Bruno Ganz, poderia ser mais original e trabalhada. De qualquer forma, filme essencial, deve ser visto.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo