• hikafigueiredo

"Fatima", de Philippe Faucon, 2015

Filme do dia (202/2017) - "Fatima", de Philippe Faucon, 2015 - Fatima (Soria Zeroual) é uma imigrante argelina, separada, mãe de duas jovens e residente na França. Fatima usa hijab e não domina bem o francês. Humilde, trabalha de sol a sol como faxineira para garantir o estudo das filhas e ainda precisa lidar com a incompreensão e o preconceito.





A obra retrata, com delicadeza, a realidade das mulheres imigrantes na França. Muitos são os preconceitos por elas enfrentados - o machismo arraigado na cultura árabe, tanto em homens, quanto em mulheres; a questão religiosa, que vem a reboque do uso do hijab; a questão social, advinda de sua profissão humilde; o racismo sofrido por aquelas que possuem uma pele um pouco mais escura; e, acima de tudo, a dificuldade de se expressar, de entender e de se fazer compreender face à dificuldade com a língua local. Fatima, na sua suavidade e discrição, demonstra ser possuidora de uma força impressionante e não se abate frente aos obstáculos. Mas a dificuldade de se comunicar - inclusive com as filhas, mais habituadas com o francês do que com o árabe - faz com que Fatima acumule suas dores e frustrações. O filme é suave e muitas das questões levantadas surgem discretamente, sem alarde. O ritmo é lento, mas sem excessos. O destaque fica por conta da interpretação contida de Soria Zeroual como Fatima - tudo nela é sutil, da movimentação corporal às expressões faciais, contrapondo-se às filhas, já adaptadas à cultura francesa e muito mais expansivas e comunicativas que a mãe. O filme é muito sensível e tem um tom meio "feminista", que me agradou demais. Recomendado.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo