• hikafigueiredo

"O Martírio de Joana D'Arc", de Carl Th. Dreyer, 1928

Filme do dia (2015)- "O Martírio de Joana D'Arc", de Carl Th. Dreyer, 1928 - Após liderar o exército francês numa guerra contra a Inglaterra, a jovem Joana D'Arc (Renée Falconetti) é capturada pelos ingleses. Condenada à morte na fogueira, Joana D' Arc passa suas últimas horas sob o jugo de um tribunal inglês.





O filme retrata, com uma minúcia desconcertante, o julgamento e morte de Joana D'Arc. Nas mãos do diretor, Renée Falconetti interpreta a mais angustiante, sofrida e fabulosa Joana D'Arc de todos os tempos. Considerada a melhor atuação feminina do cinema, Falconetti emociona os espectadores com seu semblante exausto pelas torturas, pela dor de seu olhar e por toda a sua linguagem corporal estupenda. Ela é simplesmente perfeita e coloca toda e qualquer atriz, de qualquer época, no chinelo. A câmera de Dreyer colabora com a angústia proporcionada pela atriz com enquadramentos muito fechados nos rostos dos personagens e com uma nitidez de imagem fora do comum (a granulação do filme é praticamente imperceptível). Verdadeira obra de arte. Só consegue ser mais marcante quando visto em tela grande no cinema, sorte que tive ao vê-lo em uma sessão única na Cinemateca lá pelos idos anos 90. Filme obrigatório para... para qualquer um, oras bolas!!!!

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo