• hikafigueiredo

"Rastros de Ódio", John Ford, 1956

Filme do dia (2015) - "Rastros de Ódio", John Ford, 1956 - Ethan Edwards (John Wayne) é um veterano da Guerra da Secessão que, após três anos do fim da guerra, volta para a casa do irmão, no Texas. Lá ele reencontra também sua cunhada, seu três sobrinhos e Marty (Jeffrey Hunter ), um jovem que ele resgatou quando criança, posto seus pais terem sido assassinados por índios cherokees. Ocorre que, logo no primeiro dia, Ethan e Marty saem para uma "missão" e descobrem, após um tempo, que foi tudo uma armação para saírem da casa da família. Quando voltam para o rancho, encontram a casa incendiada, o irmão, a cunhada e o sobrinho assassinados e as duas sobrinhas sequestradas pelos índios. Começa, então, uma furiosa perseguição àqueles índios e uma busca infinita pelas meninas sequestradas.





Cá estou eu, novamente, aprofundando meus conhecimentos em western. Neste filme, encontramos um personagem ambíguo, quase um anti-herói, já que Ethan nutre sentimentos de verdadeiro e incontido ódio pelos índios, Ele chega a destratar Marty porque ele tem alguma ascendência indígena. Ele é frio, vingativo, autoritário. Algumas informações no filme são sugeridas e ficam mais a cargo da imaginação do espectador do que explicitadas. As imagens são belíssimas, com grandes planos abertos mostrando uma natureza selvagem e inóspita, com o vermelho da terra e das rochas contrastando com um azul profundo do céu - muito muito bonito. Momentos de tensão e suspense são muito bem construídos - não é a toa, afinal, estamos falando da direção de John Ford!!!! Por outro lado, admito que para mim é meio difícil torcer muito contra os índios, graças a minha visão "Dança com Lobos" do assunto (acho que aí reside certo preconceito meu com o gênero, que estou lutando bravamente para desconstruir!!!). Bom, é um filme muito bom, um clássico absoluto, que vale a pena ser visto... mas ainda gosto mais de "Matar ou Morrer", meu western predileto.

1 visualização0 comentário