• hikafigueiredo

"Valentino, O Ídolo, O Homem", de Ken Russell, 1977

Filme do dia (141/2018) - "Valentino, O Ídolo, O Homem", de Ken Russell, 1977 - Após a morte do ídolo Rodolfo Valentino (Rudolf Nureyev), durante seu velório, pessoas que conviveram com ele repassam seu passado, contando trechos marcantes de sua história.





A cinebiografia de Rodolfo Valentino, dirigida por Ken Russell, constrói-se sobre os principais episódios da vida profissional e amorosa do astro de cinema, desde sua chegada aos Estados Unidos, quando trabalhava como dançarino em salões de baile, até sua morte por complicações decorrentes de uma úlcera. O formato da narrativa é curioso - cada trecho escolhido para ser retratado é "contado" por alguma pessoa de seu passado, em forma de confissão ou, ainda, de entrevista para os jornais. Apesar de não conhecer a história de Valentino, é bastante evidente que ela foi bastante romanceada na obra, inclusive com detalhes bem pouco verossímeis, como o episódio da luta de boxe (que até pode ter ocorrido, mas, certamente, não como foi mostrado). Curti a fotografia e a direção de arte da obra, mas o que mais me chamou a atenção foi a interpretação de ninguém menos que o bailarino Rudolf Nureyev que, por sinal, saiu-se excepcionalmente bem - juro que parecia que Valentino tinha encarnado em Nureyev!!! - e, ainda que o filme não tenha grandes trechos de dança, os poucos momentos existentes, sob o talento de Nureyev, foram deliciosos. O filme flui bem, é gostosinho, e a figura controversa, mas sentimental, de Valentino, desperta facilmente a simpatia do espectador. Pode não ser uma grande obra, mas eu gostei de assisti-la. Recomendo.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo