• hikafigueiredo

"Videodrome", de David Cronenberg, 1982

Filme do dia (73/2016) - "Videodrome", de David Cronenberg, 1982 - Max Renn (James Woods) é um produtor de televisão de um canal quase desconhecido e de baixo orçamento. O canal atrai público exibindo pornografia e filmes violentos. Em busca de novos programas que atraiam mais espectadores, Max descobre, pirateando programação estrangeira via satélite, um programa que exibe torturas, mutilações e assassinatos, chamado "videodrome". O que Max não sabe é que "videodrome" foi criado para induzir alucinações e controlar a mente de que o assiste.





Cronenberg em sua melhor forma, a obra mescla terror, ficção científica e trash, com um toque gore. O filme, ainda, tem um toque picante, no papel de Nick, interpretado por Deborah Harry, vocalista da banda Blondie, como a "ficante" masoquista de Max. A história é bem enrolada, nem sei se compreendi direito, mas o filme não deixa de ser delicioso por conta do clima de conspiração e efeitos visuais de filme B (se bem que, na época em que foram feitos, talvez nem fossem ruins). Além disso, o filme não deixa de ser uma crítica à programação televisiva e como a mídia domina o público, incutindo o que quiser na mente dos espectadores (quer assunto mais atual que esse ?). James Woods representa bem o atormentado Max e Deborah Harry é muito "hot" como Nick. O filme com certeza vai agradar quem gosta de terror barato e, quem quiser ler "além", vai encontrar uma crítica bacana ao poder midiático e seu uso político. Vale a pena e recomendo.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo