• hikafigueiredo

"Cerimônia de Casamento", de Robert Altman, 1978

Filme do dia (64/2015) - "Cerimônia de Casamento", de Robert Altman, 1978 - Dino (Desi Arnaz Jr.) e Muffin (Amy Stryker) estão se casando. Ele, filho da tradicional família Corelli; ela, filha de um novo-rico, dono de uma transportadora. Após a cerimônia religiosa, inicia-se a festa de casamento, onde máscaras cairão e os convidados revelarão quem são no íntimo.





O diretor, fazendo uso de um dos pilares da sociedade e família tradicionais - o casamento - destroça, pouco a pouco, a ilusão de célula familiar perfeita. A obra toda é uma gigantesca crítica social, que, acima de tudo, expõe a hipocrisia arraigada na sociedade. Sob as aparentes bem estruturadas famílias observamos toda a sorte de mentiras, traições e vícios, que não respeitam nem os mais fraternos laços. Apesar do mote me agradar bastante - adoro obras que desafiam a moral e bom costumes e explicitam a podreira social - admito que o humor ácido e a fina ironia peculiares do diretor não fazem muito a minha cabeça. Não que, ao fim, não tenha gostado do conjunto da obra... mas os exageros que o diretor imprime me incomodam um pouco (talvez por preferir obras que pendam para o drama pesado... algo como "Festa de Família" do Vintenberg, que também destrói qualquer ilusão de família perfeita, mas com muita amargura e angústia). Quanto à parte técnica, temos alguns maneirismos típicos dos anos 70 (uns enquadramentos esquisitos, uns movimentos de câmera meio feiosos), mas que não chegam a comprometer. Uma coisa que me encheu bastante o saco foi o uso repetitivo de uma música grandiosa (a que aparece no início da cerimônia de casamento) em momentos pontuais da trama - achei cansativo e desnecessário, e olha que sou bem surda para cinema. Quanto às atuações, destaque para Carol Burnett, que faz a mãe da noiva, Nina Van Pallandt, que faz a mãe drogada do noivo e Vittorio Gassman, pai do noivo. Impossível não achar linda a participação de Lilian Gish como matriarca da família Corelli - a musa do cinema mudo continuou tendo os mais expressivos olhos até virar uma anciã!!!! Emocionante vê-la atuando! Conheço pouco a obra do diretor, mas vi certa relação com os recortes de "Short Cuts" e "Prêt-à-Porter". Bom, sem ser grande fã.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo