• hikafigueiredo

"O Informante", de Michael Mann, 1999

Filme do dia (80/2016) - "O Informante", de Michael Mann, 1999 - O Dr. Jeffrey Wigand (Russell Crowe) acaba de ser demitido de uma grande empresa da indústria do tabaco. Sabedor de todos os "podres" da empresa, passa ser ameaçado para nada revelar, mas seu temperamento forte faz com que siga o caminho oposto e, procurado pelo produtor de televisão Lowell Bergman (Al Pacino), acaba por gravar uma grande entrevista para o programa jornalístico 60 minutes. A empresa, no entanto, tentará, de todas as formas, calar o informante.





Filme-denúncia, baseado em fatos reais, a obra escancara o mundo fétido das corporações e como a mídia pode se curvar ao poder empresarial, deixando de lado qualquer isenção. Difícil assistir o filme sem se sentir indignado - nível "Philomena", "Em nome do Pai", "A Religiosa", e similares - Wigand é usado, ameaçado, difamado e o único que fica do seu lado é o produtor Lowell, que precisa travar suas próprias batalhas para não chafurdar em lama profunda. O filme é muito bom e concorreu a diversos Oscares no ano de 2000, inclusive filme, diretor, ator (Russell Crowe) e roteiro adaptado. O roteiro é bem convencional, mas hábil em criar suspense e, como já disse, angústia e indignação. Os quesitos técnicos oferecem qualidade - apesar de uma cena onde tem um pulo de eixo escabroso que nem um aluno de primeiro ano de faculdade de cinema faria, horrível . O grande forte do filme, na minha opinião, fica por conta das atuações. Al Pacino é Al Pacino, dispensa comentários. Russell Crowe, num papel diferente dos de galã que fizeram sua fama, está maravilhoso como o transtornado Wigand, alternando fala contida com explosões de humor, num personagem muito bem construído. Gostei bastante e vale a pena, recomendo.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo