• hikafigueiredo

"O Pecado Mora ao Lado", de Billy Wilder, 1955

Filme do dia (125/2015) - "O Pecado Mora ao Lado", de Billy Wilder, 1955 - Richard Sherman (Tom Ewell) acaba de levar sua esposa e filho à estação de trem, onde ambos partem para o interior para passar as férias de verão. Quando retorna para casa, Richard descobre que tem uma nova vizinha (Marilyn Monroe), muito, muito sexy.





De forma cômica, o filme explora a crise de consciência de um homem dividido entre a fidelidade à esposa e a sedução quase involuntária de uma jovem mulher. Esquecendo um pouco certo machismo que a obra revela (e que é compreensível considerando a data de produção do título), o filme é divertido e tem ótimos ritmo e desenvolvimento, conseguindo, incrivelmente, ser sedutor e inocente ao mesmo tempo. Tom Ewell está ótimo como o homem em crise e com evidente excesso de imaginação - sua cara meio aparvalhada e aparência nada sexy ajudam a compor o personagem. Marilyn Monroe, por sua vez, faz papel de... Marilyn Monroe, ou seja, linda, sexy, meio ingênua e não muito brilhante. A direção de Billy Wilder, como era de se esperar, amarra tudo com excelência. Muito bom, aconselhado para qualquer público. A tempo: filme responsável pela icônica cena do vestido esvoaçante da atriz.

0 visualização0 comentário