• hikafigueiredo

"Pássaro Branco na Nevasca", de Gregg Araki, 2014

Filme do dia (226/2016) - "Pássaro Branco na Nevasca", de Gregg Araki, 2014 - Kat (Shailene Woodley) tem 17 anos. Subitamente, sua mãe Eve (Eva Green) desaparece sem deixar rastro. A jovem continua a levar sua vida na ausência da mãe, mas, anos depois, os fantasmas do passado virão assombrá-la.





Todo mundo que lê o que eu escrevo sobre os filmes a que assisti já deve ter percebido minha alma meio "Pollyana" - eu sempre, SEMPRE, tento extrair alguma coisa de bom de uma obra que eu tenha visto - o tema, a fotografia, a música, as atuações. Assim, é raro eu pichar solenemente um filme. Mas regras foram feitas para serem quebradas e este "Pássaro Branco na Nevasca" serviu como uma luva. Que filme ruuuuuuuuuim, pelamor!!!!! Eu juro que me espremi para ver alguma coisa de bom da obra, mas é tudo ruim, tudo. A história é, por um lado previsível, por outro, completamente inverossímil - o desfecho era para lá de óbvio, mas as atitudes da personagem central eram absolutamente incompatíveis com a realidade. As cenas de sonho de Kat pareciam ter sido feitas por uma professora para o teatrinho da escola - as cenas, sempre na neve, tinham potencial para serem muito plásticas, muito bonitas, mas foram todas mambembes. Os diálogos, forçados, falsos. As atuações, completamente canastronas. Eva Green chega a estar patética de tão caricata, interpretação para jogar fora o currículo. E Shailene Woodley... eu achava que não dava para fazer filme mais piegas e ruim do que "A Culpa é das Estrelas", mas, pelo visto, a moça está fazendo hora extra atrás de roteiro vagabundo para trabalhar. Olha, nem a ótima Gabourey Sedibe - a atriz maravilhosa de "Preciosa" - conseguiu se salvar, certamente por causa de uma direção de atores sofrível. Não se engane quem achar que daqui pode sair um bom drama - o filme é um daqueles filmes meio de auto-ajuda adolescente, com narração em off por parte da personagem principal, dos que vemos às baciadas por aí - só que pior, muito pior. Olha, é ruim a ponto de eu me desfazer do filme porque não pode ocupar um lugar no espaço que pode ser usado por uma filme melhor. LIXO!!!! Não recomendo nem para os inimigos, obra que devia ser proibida pela Convenção de Genebra.

0 visualização0 comentário