• hikafigueiredo

"300", de Zack Snyder, 2007

Filme do dia (347/2020) - "300", de Zack Snyder, 2007 - Grécia, 480 a.C. O rei persa Xerxes (Rodrigo Santoro) marcha com suas tropas em direção a Esparta. Apesar de ter um exército em severa desvantagem numérica, o rei Leônidas (Gerard Butler), seguindo a tradição espartana, não cogita recuar e muito menos render-se.





O filme é praticamente uma transposição para as telas da Graphic Novel de Frank Miller, "Os 300 de Esparta", lançada em 1998, e tendo como mote a Batalha de Termópilas, entre persas e espartanos. É fato que o filme impressiona por passar essa sensação de "HQ em movimento", mas, confesso que minha maior afinidade com o cinema fez com que eu sentisse falta de uma linguagem mais "cinematográfica", e, principalmente por isso, assumo que não foi fácil terminar de ver a obra. Eu, que já não gosto, por natureza, de filmes de ação, penei para acompanhar o que eu chamaria de filme "testosterona" e achei aquele monte de homem bradando gritos de guerra nos moldes de "coach" de masculinidade, um atraso na minha evolução como ser humano. Okay, é visualmente impactante ver as cenas de luta, mas lá pela vigésima cena de soldado espartano em câmera lenta (que subitamente volta à velocidade normal para, logo em seguida voltar à câmera lenta), o filme começa a perder a graça (ao menos para mim que gosto de um roteiro um pouco mais profundo e elaborado). Assumo, portanto, que não é "meu tipo" de filme a ponto de eu ter até dificuldade de falar sobre ele. A narrativa é linear e o ritmo é bem vigoroso. A fotografia, em tons de um vermelho carregado, é muito saturada e contrastada. CGI impera no filme e nem se tenta "disfarçar" esse fato, até porque seria impossível mesmo. No elenco, um Gerard Butler mais interessante pelo "shape" do que pelo trabalho de atuação; pior é a presença de Rodrigo Santoro, irreconhecível como Xerxes e com uma dublagem bem pouco convincente (não sei se é porque conheço a voz verdadeira do ator, mas aquela voz não tem NADA a ver com ele). Acho que já deu para perceber que eu não curti a obra, né??? Na minha opinião, tem muita Graphic Novel e pouco cinema no filme. Mas, com certeza, é obra com público cativo - não sendo o meu caso, entretanto.

1 visualização0 comentário