• hikafigueiredo

"A Boneca Vampira", de Michio Yamamoto, 1970

Filme do dia (332/2021) - "A Boneca Vampira", de Michio Yamamoto, 1970 - Após uma temporada nos EUA, o jovem Kazuhiko Sagawa (Atsuo Nakamura) volta ao Japão e viaja para um região distante para visitar sua namorada Yuko (Yukiko Kobayashi). Ao chegar lá, é informada, por sua mãe, de que a moça faleceu em um terrível acidente de carro. Abalado, Kazuhiko permanece uma noite no local, o que se mostrará um terrível erro.





KKKKKKKK!!!! A gente pensa que já viu de tudo, mas sempre aparece um filme para mostrar que a gente está errado! Aqui temos a primeira obra de uma trilogia japonesa dedicada às criaturas da noite - os vampiros. Sim, é isso que você está pensando, vampiros orientais, algo acerca do qual jamais havia ouvido falar. Apesar da origem, o filme em questão não difere em absolutamente nada de qualquer outro da produtora Hammer ou de sua concorrente Amicus - todos os elementos dos filmes de terror gótico estão lá. Assim, temos a mansão sombria e afastada (o fato de ser uma residência em estilo ocidental no interior do Japão causa tamanha estranheza que é até justificado numa passagem do filme), o mordomo com algum problema físico ou comportamental (no caso, ele é surdo e sofre de uma leve demência), a futura vítima que chega numa noite de tempestade, as possíveis vítimas que estranham a ausência do primeiro a chegar e saem ao seu encalço, e por aí vai. Olha... até a musiquinha sombria, de cravo, que pontua os momentos de tensão tem - cravo!!!! Quer instrumento mais fora de contexto que este??? Mais deslocado, só se fosse um berimbau!!! Mas, para ser justa, o filme traz uma única e criativa novidade - como se origina a vampira da história, uma maneira bem... exótica, talvez ? Não posso entrar em detalhes para não dar spoiler, mas garanto que o surgimento da criatura é, no mínimo, bem original. Algo que chegou a surpreender foi a caracterização da vampira Yuko: sem as tradicionais presas e com um olhar com pupilas douradas, ela realmente tinha uma imagem bastante sombria e assustadora, especialmente quando sorria, debochada - se eu me deparasse com aquela figura durante a noite, eu me borraria de medo!!! Eu achei que o filme apresentou alguns problemas de iluminação, o que deixou a fotografia, ao invés de contrastada, mas com algumas nuances, muito "chapada". No elenco, os destaques ficam por conta de Kayo Matsuo como Keiko Sagawa, aqui no papel da mocinha indefesa; Akira Nakao interpreta Hiroshi, namorado e defensor de Keiko; e, claro, Yukiko Kobayashi como a vampira Yuko, a melhor interpretação do elenco. O filme é tão assumidamente B e tão clichê que nem dá para falar que ele não é honesto em sua proposta e desenvolvimento. Eu, que adoooooro filme de terror B, admito que me diverti um monte vendo essa obra. Não sei se é fácil achar em torrent, mas o box Vampiros no Cinema nº 4, da Versátil, está aí para quem quiser conferir. PS - O filme também ganhou, no Brasil, o título "A Noite do Vampiro" - eu, particularmente, prefiro "A Boneca Vampira", primeiro por que não há um vampirO mas sim uma vampirA, e, segundo, porque esse título dá muito mais a ideia de filme B do que o primeiro (sem contar que deve ter pelo menos uns dez filmes diferentes com esse mesmo título).

1 visualização0 comentário