• hikafigueiredo

"A Doce Vida", de Federico Fellini, 1960

Filme do dia (85/2015) - "A Doce Vida", de Federico Fellini, 1960 - Marcello (Marcelo Mastroianni) é um jornalista de fofocas que frequenta a alta sociedade romana atrás de notícias. Paralelamente, enfrenta problemas com a namorada.





Nesta obra, Fellini explora a espetacularização da vida e da morte, onde tudo vira notícia, mesmo que às custas da dor e do sofrimento alheio. Retrata, ainda, o mundo do entretenimento, a high society romana e, em ambos, o niilismo existencial e ócio de seus frequentadores. O personagem enquadra-se perfeitamente naquele universo, assim como os inúmeros paparazzi que, como hienas famintas, correm atrás de qualquer coisa que possa ser vendido aos jornais. O filme é fantástico, gera certo incômodo e reconhecimento do que acontece ainda na atualidade. Algumas passagens são melhores que outras, mas o banho de Anita Ekberg na Fontana di Trevi é realmente imbatível. Marcello Mastroianni está fenomenal - não bastasse ser lindo, é um ator incrível. O filme, ainda, como todos os do diretor, é repleto de figuras bizarras, excêntricas e fascinantes. A fotografia do filme, em preto e branco, é deliciosa, ainda mais mostrando uma cidade linda como Roma. O filme é só maravilhoso.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo