• hikafigueiredo

"A História de uma Prostituta", de Seijun Suzuki, 1965

Filme do dia (92/2018) - "A História de uma Prostituta", de Seijun Suzuki, 1965 - Durante a ocupação japonesa na China, Harumi (Yukimo Nogawa) sobrevive como prostituta. Ao ser maltratada por um oficial do exército japonês, Harumi engendra uma vingança e, para tanto, seduz Mikami (Tamio Kawachi), o ordenança do oficial. Mas seus planos sairão completamente de seu controle.





Acostumada aos filmes dos diretores japoneses mais "clássicos", estranhei - mas também fiquei encantada - com esse filme. Com uma temática inusual e uma linguagem cinematográfica bastante diversa da japonesa tradicional, o filme é um achado. Não me lembro de ter visto qualquer filme japonês sobre a invasão da China, ainda mais com evidente viés crítico (uma vez que o exército inimigo é colocado como mais razoável que o japonês e o personagem "culto", amante de leitura, é praticamente obrigado a desertar para poder manter sua opinião e espírito crítico). É uma história triste, pois não há concessões para a vida sofrida e trágica da personagem Harumi, assim como para o jovem soldado Mikami, completamente obcecado pelos os ideais do exército japonês (ou melhor, pela lavagem cerebral praticada pelo exército imperial). Diria que a obra trata, principalmente, da dedicação, da entrega e do sacrifício - seja a uma pessoa, seja a um ideal. Formalmente o filme é incrível - além de contar com uma fotografia P&B fantástica, brinca com a montagem, fazendo uso, por diversas vezes, de planos congelados ou, ainda, de câmeras lentas (sempre de Harumi), causando grande impacto no espectador. Destaque para a cena de Harumi correndo desembestada pelo campo de batalha - muito poética. Gostei demais da interpretação de Yukimo Nogawa - ela tem um olhar diferente, expressivo, nem sei explicar. O filme é muito bom e visualmente bárbaro. Recomendo.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo