• hikafigueiredo

"Acertando o Passo", de Richard Loncraine, 2017

Filme do dia (242/2020) - "Acertando o Passo", de Richard Loncraine, 2017 - Após 35 anos de casamento, "Lady" Sandra Abbott (Imelda Staunton) descobre que está sendo traída pelo marido há vários anos. Indignada, ela sai de casa e procura o auxílio de sua irmã "Bif" (Celia Imrie) uma mulher independente e cheia de vida, com quem Sandra terá de conviver a reaprender a ser feliz.





Após uma sequência de filmes pesados e críticos, resolvi partir para uma obra mais leve - uma comédia romântica. O filme, uma graça, aposta em um terreno muitas vezes esquecido - a turma da terceira idade. Com uma visão otimista da velhice, em que é admitido ter amigos, diversão e até relacionamentos amorosos e encontros sexuais sem compromisso, o filme faz uma crítica nada velada ao etarismo - o preconceito contra pessoas mais velhas, talvez o preconceito menos discutido que existe e que é muito solidificado na sociedade capitalista ocidental, que só enxerga virtudes na juventude. Com esse norte, a obra demonstra que a velhice não precisa ser cinza e sofrida e que é possível reconstruir uma vida que, por um motivo ou outro, parece ter sido destruída já perto da linha de chegada. Ainda que um pouco idealista demais, a narrativa flui leve, gostosa, em tempo linear, ritmo moderado e uma atmosfera de alegria mesmo quando os prognósticos não são favoráveis. É, também, uma comédia romântica com mais romance do que comédia - não espere mais do que um sorriso discreto ao longo da história. Tecnicamente, é um filme padrão, sem nenhuma revolução técnica, estética ou de linguagem. Ainda que contenha uma crítica embutida, é obra para puro entretenimento e que não vai exigir qualquer trabalho extra dos neurônios. No elenco, além da ótima Imelda Staunton, ótima como a "travada" Sandra, Celia Imrie como a despojada e alegre "Bif" e Timothy Spall como o fofíssimo pretendente romântico de Sandra. A obra é muito bonitinha e afasta a visão negativa da idade avançada - todos os atores estão na casa dos 60 e tantos anos - o que é alento para a coroa aqui... rs. Recomendo livremente.

1 visualização0 comentário