• hikafigueiredo

"Aliens, O Resgate", de James Cameron, 1986

Filme do dia (459/2020) - "Aliens, O Resgate", de James Cameron, 1986 - Após muito tempo em hipersono, Ripley (Sigourney Weaver) é finalmente encontrada e resgatada. Levada a uma base espacial, Ripley é chamada para retornar ao planeta onde tudo teve origem para auxiliar na destruição do xenomorfo - e ela aceita.





Sete anos após o primeiro filme, esta nova obra sobre a criatura "Alien" foi produzida, agora sob direção de James Cameron. Até pelas características do diretor, a fusão de ficção científica e terror foi afastada, dando lugar a um típico filme de ação. Esqueça as sutilezas da obra de Ridley Scott - aqui o que vale é a enxurrada de acontecimentos, uns seguidos dos outros, sempre acompanhados de correrias e, claro, muitas explosões. Mas, dentro do gênero - que definitivamente não é o que mais me agrada -, a obra é muito boa e serve fielmente aos seus propósitos de criar expectativa e um bocado de agitação. Algumas características do primeiro filme foram completamente abandonadas - sabe aquela opção em mostrar pouco a criatura, deixando que a imaginação do espectador completasse o quebra-cabeça? Também esqueça - aqui não existe um xenomorfo, mas centenas deles, os quais são mostrados à exaustão. Isso leva a outro aspecto: se na obra inicial o diretor optou por não se exceder nos efeitos especiais, preferindo qualidade plena à quantidade, o mesmo não se aplica a este filme - aqui temos efeitos de qualidade às baciadas, o que obviamente significa uma certa queda de qualidade (para os dias de hoje). O roteiro também perdeu em espessura, tornando-se menos complexo, mais "achatado". O ritmo segue a lógica do filme de ação - quanto mais movimento, melhor, e o resultado é uma obra frenética, sem tempos mortos ou de descanso. A edição de som é irretocável, tanto que ganhou o Oscar da categoria. Sigourney Weaver volta à pele da tenente Ripley, agora muito mais bad ass que antes, ainda mais porque seu instinto materno foi "cutucado" pela inclusão da personagem Newt, interpretada pela atriz mirim Carrie Henn, muito bem no papel. No elenco, ainda Michael Biehn, Bill Paxton, Paul Reiser, dentre outros. Destaque para a cena da luta de Ripley na empilhadeira com a "rainha" xenomorfo. A obra é bem bacana e prende demais, agradando até quem não é fã do gênero... mas o primeiro é melhor, tá? rs

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo