• hikafigueiredo

"Amor", de Michael Haneke, 2012

Atualizado: 19 de fev. de 2021

Filme do dia (2015) - "Amor", de Michael Haneke, 2012 - Georges ( Jean-Louis Trintignant ) e Anne (Emanuelle Riva) formam um casal de idosos que leva sua vida tranquilamente entre concertos de música e atividades culturais. Repentinamente, Anne sofre um derrame e tem seu lado direito do corpo paralisado, quando passa a ser auxiliada pelo esposo. A relação entre eles, aos poucos, vai se transformando à medida que o estado de saúde de Anne piora.





O filme, como quase tudo do diretor, é um chute no estômago, pois lida com temas e medos universais, como velhice, doença, dependência, amor, abandono e perda. O ritmo, como bom filme europeu, é bastante lento e não deixa dúvidas quanto à implacabilidade do tempo e da morte. Emmanuelle Riva está esplendorosa no papel de Anne, tocando o mais fundo da nossa alma. Jean-Louis Trintignant, por sua vez, também não fica muito atrás, expondo toda a dor de ver seu grande amor definhar bem à sua frente. O filme é lindo, mas é de uma tristeza atroz. Para quem não viu - que não deve ser muita gente - e curte um drama daqueles de arrancar o coração do peito, aconselho. Ganhou Palma de Ouro em Cannes e Oscar de Filme Estrangeiro, muito merecidamente (Oscar e Palma de Ouro? Não é muito comum um filme levar os dois prêmios, o que evidencia a importância da obra!). Filmaço!

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo