• hikafigueiredo

"Apocalypto", de Mel Gibson, 2006

Filme do dia (70/2015) - "Apocalypto", de Mel Gibson, 2006 - Jaguar Paw (Rudy Youngblood) é um jovem maia que leva uma vida calma e harmoniosa com sua companheira e filho em sua tribo. Um dia, a tribo é tomada de assalto por um outro grupo de nativos que matam muitos e aprisionam os sobreviventes, dentre os quais Jaguar Paw. Antes de ser feito refém, no entanto,o jovem esconde sua mulher e filho em um fosso, o que o motiva a fugir e retornar para resgatar sua família.





Então... o que falar desse filme? Visualmente ele é bem interessante, pois coloca nas telas, como pano de fundo, a civilização maia. Busquei na memória outro filme com essa ambientação, esse tema, e não encontrei nenhum registro. Como fez em "A Paixão de Cristo", que foi inteiro falado em aramaico e latim, também em "Apocalypto" a língua utilizada foi a original dos nativos daquela região. Evidentemente, não saberia dizer se o que é retratado nas telas é fiel aos registros históricos, mas, ao menos é verossímil. Apesar do apuro em construir todo um ambiente de época, é certo que, para a história mesmo, pouca diferença fez a escolha do tema. Sim, a mesma história poderia ser retratada numa tribo de sumérios ou, ainda, num grupo de nativos do Congo!!!! A história nada mais é que uma corrida contra as adversidades e o tempo para recuperar os entes queridos do personagem principal - a ambientação exótica, então seria totalmente dispensável. Então temos, de um lado, uma história bem padrão de superação, sem nada de especial e, do outro, uma sofisticada direção de arte, incomum pela temática utilizada, e com resultado visual grandioso. O resultado final não chega a ser desprezível, mas, também, não me animou muito. Acho que o diretor poderia ter se aprofundado mais em questões antropológicas ou, ao menos, inventado uma história que necessariamente estivesse relacionada ao circo criado. Para quem gosta de imagens exuberantes, o filme é um prato cheio. Destaque para a grande cidade maia criada. Não esquecer, ainda, que o Mel Gibson tem uma pegada ligeiramente "gore", abusando de decapitações, corpos mutilados empilhados e sanguinolência a toda prova. Quanto às atuações, o destaque é para o expressivo Rudy Youngblood, que faz o próprio Jaguar Paw.

0 visualização0 comentário