top of page
  • hikafigueiredo

"Apollo 13", de Ron Howard, 1995

Filme do dia (190/2021) - "Apollo 13", de Ron Howard, 1995. - EUA,1970. A NASA programa mais um vôo tripulado para a lua, oportunidade em que os astronautas Jim Lovell (Tom Hanks), Fred Haise (Bill Paxton) e Ken Mattingly (Gary Sinise) são destacados para fazer a missão. Mas as coisas não vão sair como o esperado.




Na época de seu lançamento, o filme foi festejado, tendo sido indicado para inúmeras categorias do Oscar e do Globo de Ouro, mas, vamos combinar... que filme mais mainstream! É aquela coisa: tecnicamente perfeito, roteiro amarrado, ótimas atuações... mas segue tanto a cartilha de Hollywood que não deixa qualquer espaço para criatividade ou inovação, nem qualquer traço autoral. A narrativa segue a história real da missão Apollo 13, a qual ganhou fama justamente por ter dado tudo errado e ter exigido um tour de force de todos os envolvidos para trazer de volta, com vida, os três pilotos da missão (de novo: isso não é spoiler, é História). Assim, a obra acompanha o drama que se desenvolve à partir da situação desesperadora dos três astronautas, totalmente cientes da gravidade dos problemas apresentados por sua nave. É daqueles filmes que exaltam o povo norte-americano e os EUA, que eu, particularmente, acho muito arrogante. Também é uma obra feita sob medida para o Tom Hanks - veja bem, eu o acho um ótimo ator, mas, infelizmente, ele vestiu de tal forma o papel de herói que parou de assumir riscos e passou a trabalhar com variações sobre o mesmo tema: seus personagens são sempre corajosos, tenazes, ousados, éticos, corretos, quase imaculados... sei lá, eu vejo um filme com o Tom Hanks já crio na minha mente o tipo de obra que será... e faz muitos anos que eu não erro. Como já mencionei, o filme é todo perfeitinho - fotografia caprichada, edição (de imagem e som) de primeira, direção de arte de época irretocável e um elenco só com gente talentosa - além de Tom Hanks, atores como Gary Sinise (que eu adoro!), Kevin Bacon e Ed Harris, o último em uma interpretação muito inspirada. Então... é... o filme é bom... mas falta um "it", um algo mais, alguma coisa que o diferencie... eu o assisti na época e revendo achei a obra muito muito convencional, não sei se veria uma terceira vez na vida. Em todo caso, quem gosta de "cinemão" acho que vai curtir... PS - Pelo menos o filme marcou a frase "Houston, we have a problem" para todo o sempre... XD

Ver insights Alcance de 0 publicações

Curtir Comentar

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page