• hikafigueiredo

"Asas da Liberdade", de Alan Parker, 1984

Filme do dia (209/2021) - "Asas da Liberdade", de Alan Parker, 1984 - Após uma experiência traumática no Vietnã, o jovem Birdy (Matthew Modine) fecha-se em si mesmo e acaba internado em um hospital psiquiátrico. Seu melhor amigo, Al (Nicolas Cage), ferido na guerra, retorna para os EUA para fazer uma cirurgia de reconstrução da face e, ao saber da situação de Birdy, decide que tirará o amigo da letargia.





O filme - delicioso - discorre sobre traumas de guerra e sobre uma geração que teve seus sonhos destruídos por conta de suas experiências no Vietnã. O personagem Birdy era um rapaz sensível e romântico, obcecado por aves e pelo sonho de poder voar como os pássaros. Seu melhor amigo, Al, era um jovem alegre, briguento e namorador. Com a chegada da Guerra do Vietnã, ambos são convocados e passam por situações aterrorizantes no campo de batalha: Al tem seu rosto desfigurado pela explosão de uma granada e Birdy é um único sobrevivente de um acidente de helicóptero em meio à selva e o embate. Birdy, não suportando a realidade, refugia-se na sua antiga obsessão de voar, imaginando-se como um pássaro que teria o poder de voar para longe da guerra. Levado ao hospital psiquiátrico, Birdy não fala, não come sozinho e age como uma ave. No intuito de auxiliá-lo a voltar para a realidade, Al passa a conversar com o amigo, relembrando passagens da vida de ambos. A narrativa é completamente não-linear, alternando o presente com diferentes momentos do passado, entre a adolescência dos dois amigos e a guerra vivenciada por eles. O ritmo é bastante variável - temos momentos bem parados e outros onde a agilidade impera. A atmosfera, da mesma forma, também é inconstante: as passagens pré-guerra tem um tom romântico, onírico e leve; já as cenas do pós-guerra são depressivas e sombrias. O filme tem uma fotografia belíssima, que nos remete ao cinema publicitário. A trilha sonora é assinada por ninguém menos que Peter Gabriel, mas é a música "La Bamba" que marca algumas das passagens mais icônicas e divertidas do filme. O elenco principal é formado por Nicolas Cage, em início de carreira, bastante bem como o transtornado Al, que teme não se reconhecer sem as bandagens que lhe cobrem o rosto e que vê, em Birdy, uma razão para se agarrar à vida, e Matthew Modine, incrível como o jovem letárgico, que age como um pássaro em uma gaiola - não tenho como explicar, mas juro que ele faz cara de pomba, eu acho sua interpretação ótima!!!! Destaques para a esquisitíssima cena do sonho de Birdy e para a surpreendente cena final. Eu amo esse filme e já devo tê-lo visto umas cinco vezes, por baixo. Recomendo muito.

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo