• hikafigueiredo

"Batman Begins", de Christopher Nolan, 2005

Filme do dia (347/2021) - "Batman Begins", de Christopher Nolan, 2005 - O atormentado e desorientado Bruce Wayne (Christian Bale) vaga pelo mundo atrás de uma solução para a injustiça que vê diariamente. Ele passa por um severo treinamento pelas mãos de Henri Ducard (Liam Neeson) e retorna para Gothan City decidido a fazer valer a lei, mesmo que, para tanto, tenha de quebrar as regras e criar um personagem, a quem chamará de Batman.





Continuando o projeto de escrever sobre os filmes da coleção, chego aos filmes do personagem Batman que me são prediletos. Nessa obra temos a origem do herói, revelando o início da jornada de Bruce Wayne até conceber e pôr em prática seu alter-ego Batman. Como eu sempre comento quando se tratam de filmes originados de HQs, não sei dizer se a obra é fiel ao quadrinho que lhe deu origem, mas, de qualquer forma, acho perfeita a maneira como Bruce Wayne é trabalhado na história. Neste filme, temos a noção de quão atormentado e desiludido é o personagem, quanto ele luta para separar a sanha por vingança da expectativa por justiça, buscando afastar a imagem de Batman de um justiceiro qualquer. Aqui, acompanhamos a criação do herói e sabemos de onde vêm toda a parafernália que ele traz a reboque (e que, no filme de Burton, surge do nada). Como eu espero de um filme sobre o herói, a atmosfera é realmente tensa e sombria, não há espaço para piadas ou tiradas engraçadinhas, tampouco para um romance meloso - a narrativa tem um tom dramático, pesado, absolutamente adequado ao personagem . Para mim, esse é o filme mais objetivo acerca do herói, inexistindo arcos paralelos que desviem a atenção do protagonista. O ritmo é intenso, com flutuações ao longo da narrativa, mas nunca parado ou lento. Tecnicamente, o filme traz um trabalho de fotografia de altíssima qualidade, ainda que bastante convencional - não temos planos e posicionamentos de câmera ousados, criativos ou dramáticos, tudo é tradicional, mas funciona perfeitamente. Os efeitos especiais são ótimos e não envelheceram nada, assim como as cenas de luta, ultra bem coreografadas e encenadas. O elenco é outro diferencial: no papel de Bruce Wayne/Batman ninguém menos que Christian Bale um ator completíssimo, que traz a severidade que o personagem exige e com o apelo necessário para "ganhar" o público; no papel do "pau para toda obra" Alfred, Michael Caine, outro ator fantástico, que concedeu brilho ao personagem que, nos filmes anteriores, ficou apagado e largado em segundo plano; Gary Oldman interpreta o detetive Gordon com sua competência habitual; Liam Neeson interpreta Henri Ducard e seu personagem ganha dimensões inesperadas no filme; no papel do vilão Espantalho, Cillian Murphy, que coloca em prática toda a sua experiência em "vilanices" para compor o personagem (afinal não consigo lembrar de um filme dele que ele não seja o vilão rs); Katie Holmes interpreta a personagem Rachel (eu não sou muito fã da atriz, a acho um pouco limitada, mas ela cumpre bem sua função na obra); Morgan Freeman interpreta Lucius Fox, Tom Wilkinson o personagem Falcone, Ken Watanabe o personagem Ra's al Ghul e Rutger Hauer o personagem Earle (só reconhecível pelo olhar, impressionante como sempre foi). Soturno, o filme apresenta uma Gothan City tomada pelo crime e corrupção, o lugar perfeito para o surgimento de um herói como o Batman. Eu curto demais esse filme, achando-o perfeito, pois corresponde exatamente ao que eu tenho em mente para o personagem. É certo que todos os fãs do herói já assistiram à obra, mas, quem não é fã, pode arriscar que não vai se decepcionar - o filme é muito bom! Recomendo!!!!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo